Image
Arquipelago de Origem:
Freguesia da Sé (Funchal)
Data da Peça:
1500-00-00
Data de Publicação:
13/06/2021
Autor:
Oficinas de Sevilha, de Lisboa e outras
Chegada ao Arquipélago:
2021-06-13
Proprietário da Peça:
Museu A Cidade do Açúcar
Proprietário da Imagem:
Diogo Alexandre de Sousa
Autor da Imagem:
Diogo Alexandre de Sousa
Vitrina dos materiais do Solar de Dona Mécia, séculos XV a XVIII, Museu A Cidade do Açúcar, Praça de Colombo, Funchal, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Vitrina dos materiais do Solar de Dona Mécia.
    Oficinas de Sevilha, de Lisboa e outras dos séculos XVI a XVIII.
    Espólio do convento de São Francisco do Funchal (atr.)
    Fotografia de Diogo Alexandre de Sousa, 8 de junho de 2021.
    Museu A Cidade do Açúcar, Praça de Colombo, Funchal, ilha da Madeira.

    Inaugurado a 16 de junho de 1996 como Núcleo Museológico da Cidade do Açúcar, com material do anterior Museu da Cidade de 1986, desativado no início da década de 90 e no material exumado na área nas escavações dirigidas pelo arqueólogo Mário Varela Gomes, no verão de 1989, foi muito afetado pela aluvião de 20 de fevereiro de 2010, voltando a reabrir seis anos depois como Museu A Cidade do Açúcar, a 4 de julho de 2016.
    O tabaco foi introduzido na Europa no final do século XV. Desde então, uma das formas mais comuns para o seu consumo foi o cachimbo. Os cachimbos de cerâmica branca, largamente produzidos e utilizados na Europa desde o século XV, são encontrados em sítios arqueológicos históricos em todo o mundo. O Museu A Cidade do Açúcar apresenta na sua coleção um conjunto de fragmentos de cachimbos cerâmicos de proveniência de oficinas de Londres, Glasgow e da Holanda, encontrados nas Escavações arqueológicas nas Casas de João Esmeraldo 1989 e, depois, no Solar de Dona Mécia, entre outros lugares.
    Este conjunto corresponde a vários fornilhos e arranques da haste, apresentam pasta bem depurada, compacta e homogénea esbranquiçada.