Image
Arquipelago de Origem:
Freguesia da Sé (Funchal)
Data da Peça:
1697-00-00
Data de Publicação:
30/09/2022
Autor:
Vários
Chegada ao Arquipélago:
2022-09-30
Proprietário da Peça:
Paróquia da Sé do Funchal
Proprietário da Imagem:
DRC/Filipe Matos
Autor da Imagem:
Filipe de Matos/DRC
Trabalho de reabilitação do Milagre de Santo António do Retábulo de Santo António, óleo de 1650 (c.) reposto em 1697, sé do Funchal, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Trabalho de reabilitação do Milagre de Santo António do Retábulo de Santo António.
    Tela anterior de Martim Conrado (atr.), 1650 (c.)
    Madeira entalhada, dourada e policromada da oficina de Manuel Pereira de Almeida (1643-c. 1710/20), 1697
    Trabalho da equipa de Paulo Olim, conservação e restauro unipessoal, Lda e outros
    Fotografia de Filipe Matos/DRC, julho de 2022.
    Sé do Funchal, ilha da Madeira.

    O retábulo de Santo António da Sé, ao contrário de quase todos os seus congéneres, tem os seus autores referenciados documentalmente. Durante a sua montagem, nos finais do século, o pedreiro Teodósio Pestana desequilibrou-se, quando se encontrava a muitos metros de altura, salvando-se por se ter conseguido prender à corda de suspensão do lampadário. Uns anos mais tarde, vêm a testemunhar perante D. José de Sousa Castelo Branco (1654-1740), bispo do Funchal, os vários artífices que tinham assistido ao milagre, de que se lavrou auto. Neste auto se afirma que a 20 de fevereiro de 1697, quando se montava o altar, ali trabalhavam João de França, oficial carpinteiro, de cerca de 25 anos; João Vieira, mestre pedreiro, de cerca de 38 anos; Agostinho de Almeida, oficial de imaginário, de 27 anos, e Manuel Pereira de Almeida (1643-c. 1710/20), mestre imaginário, de 54 anos, por certo o responsável pela execução do retábulo.
    Conservação e restauro do conjunto retabular de Santo António da Sé do Funchal, candidatura a fundos comunitários através do projeto M1420-05-2114-FEDER-000023 - Conservação e Restauro dos Tetos Mudéjares da Sé do Funchal, aprovada pelo Instituto de Desenvolvimento Regional, IP-RAM, a 2019/05/10, Secretaria Regional de Turismo e Cultura; Direção Regional da Cultura; Direção de Serviços de Património Cultural; equipa de Acompanhamento Técnico: DRC/DSPC; DGPC/Laboratório José de Figueiredo; Empresa de conservação e restauro: Paulo Olim, conservação e restauro unipessoal, Lda; Andaimes: Estira projeto; Duração: 150 dias, valor: 76.865,69€, +IVA; A montagem, desmontagem e aluguer dos andaimes são da responsabilidade da paróquia da Sé do Funchal, valor: 5.675,00€, + IVA (estimativa).
    Fotografias: DRC/ Filipe Matos, julho 2022