Image
Arquipelago de Origem:
Planalto de Mueda
Data da Peça:
2013-07-18
Data de Publicação:
26/11/2020
Autor:
António Henrique Rodrigues Roseiro
Chegada ao Arquipélago:
2020-11-26
Proprietário da Peça:
Universidade de Coimbra
Proprietário da Imagem:
António Henrique Rodrigues Roseiro/Universidade de Coimbra
Autor da Imagem:
António Henrique Rodrigues Roseiro
Símbolos e práticas culturais dos Makonde, António Henrique Rodrigues Roseiro, tese de doutoramento, 18 de julho de 2013, Coimbra, Portugal

Categorias
    Descrição
    António Henrique Rodrigues Roseiro, Símbolos e práticas culturais dos Makonde
    Máscaras de Mapiko dos Makonde de Moçambique.
    Tese de doutoramento em Antropologia, na especialidade de Antropologia Social e Cultural, apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, 18 de julho de 2013, Portugal.

    Esta tese propõe como principal objetivo, o estudo das características antropológicas sociais e culturais mais marcantes do povo Makonde. Pretendeu-se conhecer e compreender as razões da existência de certos rituais como a mutilação dentária, a iniciação masculina e feminina, o Mapiko, a escarificação do corpo, as tatuagens e outras características identitárias e estabelecer analogias com outras etnias de matriz linguística Bantu e de distintas áreas geográficas de Moçambique. O desenvolvimento do tema foi apoiado pela colheita dos seguintes dados: revisão bibliográfica de documentos relevantes no âmbito da antropologia, da história e das ciências sociais e políticas, entrevista a individualidades académicas e a anciãos locais, e na observação direta. Este trabalho tem como razão de ser, a vontade de querer aprofundar o conhecimento, sobre o povo Makonde, nomeadamente, no que diz respeito às práticas da mutilação dentária, como forma de expressão identitária desta etnia. Os Makonde são orgulhosos de si próprio, das suas raízes, tradições e cultura. Alguns dos seus rituais já não tem o rigor e a força de outrora, no entanto, continuam a ser uma oportunidade de socialização e um meio de ensinar os mais jovens a preservar e a recriar a cultura dos seus antepassados. Atualmente, a mutilação dentária é uma prática abandonada. No entanto, os Makonde tem conseguido manter a sua identidade. Para tal, muito tem contribuído a arte escultória, as cerimónias iniciáticas e a força da dança Mapiko.