Image
Arquipelago de Origem:
Belém
Data da Peça:
2019-12-07
Data de Publicação:
15/04/2020
Autor:
Identity and Culture, Sharjah Archaeological Heritage (UAE)
Chegada ao Arquipélago:
2020-04-15
Proprietário da Peça:
Identity and Culture, Sharjah Archaeological Heritage (UAE)/Museu Nacional de Arqueologia
Proprietário da Imagem:
Fernando Guerra/Identity and Culture, Sharjah Archaeological Heritage (UAE)
Autor da Imagem:
Fernando Guerra
Sala 2 da exposição Identity and Culture, Sharjah Archaeologic Heritage (UAE), 2019, Museu Nacional de Arqueologia, Belém, Lisboa, Portugal.

Categorias
    Descrição
    Sala 2 da exposição Identity and Culture, Sharjah Archaeological Heritage (UAE).
    Projeto de arquitetura de Mário e Rita Varela Gomes, e outros, trabalho das oficinas da Sampaio e AcriGlobal.
    Fotografia de Fernando Guerra, 7 de dezembro de 2019.
    Museu Nacional de Arqueologia, Complexo do Mosteiro dos Jerónimos, Belém, Lisboa, Portugal.

    A exposição Identidade e Cultura, Património Arqueológico de Sharjah, um dos Emirados Árabes Unidos, foi inaugurada no dia 14 de novembro de 2019 e estará patente ao público até ao fim do ano de 2020.
    Esta exposição nasceu da colaboração estabelecida entre a Missão Arqueológica Portuguesa em Sharjah, ali a trabalhar desde 2017 e a Autoridade para a Arqueologia daquele Emirado, assim como do pronto acolhimento dispensado pelo Museu Nacional de Arqueologia.
    Pretendemos dar ao público visitante, agora por meios informáticos, não só aspetos significativos da identidade e cultura daquela região da Arábia, mas também os contatos que desde tempos muito remotos se estabeleceram com outras culturas e, especialmente, com os portugueses, os primeiros europeus a ali aportarem na Modernidade.
    A segunda sala do nosso percurso é dedicada ao Período islâmico, assinalada por grande ampliação de antiga fotografia de uma família com camelos a atravessar o deserto. O fundo verde para as vitrinas, com espólio diverso, é a cor predominante do Islão. O centro da sala é ocupado pelas maquetas do palácio de Mleiha e dos principais túmulos da cultura Umm an-Nar, que embora mais antigos, tiveram um longo período de ocupação.
    Nas vitrinas encontram-se expostas rara coleção de recipientes de alabastro, exumados em conjunto e que serviam como embalagem de incenso ou de mirra, ânforas do período romano, inclusivamente uma da Península Ibérica, encontrada num túmulo da área de Mleiha, demonstrativa das relações daquela região com o Ocidente europeu com o interior das Arábias e outros artefactos, como recipientes e pequenas esculturas de bronze desse período (Texto para Visita Virtual, abr. 2020).