Image
Arquipelago de Origem:
Lisboa (cidade)
Data da Peça:
1963-07-00
Data de Publicação:
18/11/2020
Autor:
D. Maria de Cabedo e outros
Chegada ao Arquipélago:
2020-11-18
Proprietário da Peça:
Olisipo
Proprietário da Imagem:
Hemeroteca digital de Lisboa
Autor da Imagem:
Hmeroteca digital de Lisboa
Rosto da Olisipo, boletim trimestral, n.º 103, Lisboa, julho de 1963, Portugal

Categorias
    Descrição
    Rosto da Olisipo, boletim trimestral, n.º 103.
    “Uma preciosa capela desconhecida do grande público”, por D. Maria de Cabedo Cardoso, da Academia Literária Feminina, do Rio Grande do Sul, pp. 142-147.
    Lisboa, julho de 1963, Portugal
    Biblioteca Municipal de Lisboa, Portugal.

    Maria Dulcelinda da Costa de Cabedo (1890-1968). Filha do oficial do Exército Maj. João Augusto da Costa de Cabedo e de Matilde Amélia Fernandes de Cabedo, e neta de um dos heróis do Mindelo, Maximiliano de Cabedo, a escritora nasceu em Santa Luzia, no Funchal, a 3 de julho de 1890, e faleceu, em Lisboa, em 1968. Casou-se com Nuno Catarino Cardoso (1887-1969), escritor cabo-verdiano, a 4 de maio de 1931, em Lisboa. Publicou Fantasias e Realidade, Lisboa, Aillaud/Bertrand, 1927, saudado pela Ilustração Portuguesa desse ano (nº 44, 16 out. 1927, p. 21), tal como inúmeros artigos, como no Novo Almanaque Luso-Brasileiro, Lisboa, Parceira António Maria Pereira, de 1931 e 1932; “Uma valiosa capela desconhecida do grande público”, Olisipo, ano XXVI, n.º 103, jul. 1963, pp. 142-147, que assina como D. Maria de Cabedo Cardoso, da Academia Literária Feminina, do Rio Grande do Sul, editada em separata nesse ano e reeditada em 1970; etc.