Image
Arquipelago de Origem:
Freguesia da Sé (Funchal)
Data da Peça:
1870-00-00
Data de Publicação:
08/09/2022
Autor:
Oficina de Lisboa
Chegada ao Arquipélago:
2022-09-08
Proprietário da Peça:
Câmara Municipal do Funchal
Proprietário da Imagem:
Francisco Clode
Autor da Imagem:
Francisco Clode
Retrato do rei D. Luís I, óleo de 1870 (c.), Salão Nobre da Câmara Municipal do Funchal, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Retrato do rei D. Luís I.
    (1838-1889)
    Óleo sobre tela.
    Oficina de Francesc Masriera (1842-1902) (hipótese de Francisco Clode), 1870 (c.).
    Salão Nobre da Câmara Municipal do Funchal.
    Fotografia de Francisco Clode de Sousa, 8 de setembro de 2022.
    Câmara Municipal do Funchal, ilha da Madeira.

    D. Luís (Necessidades, 31 out. 1838; Cidadela de Cascais, 19 out. 1889). Filho segundo de D. Maria II (1819-1853) e de D. Fernando II (1816-1885), viria a herdar a coroa em novembro de 1861, quando estava na Madeira, sucedendo ao seu irmão D. Pedro V (1837-1861), falecido sem descendência, sendo aclamado a 22 de dezembro do mesmo ano. Casou a 27 set. 1862, por procuração, com D. Maria Pia de Sabóia (1847-1911), filha de Vítor Emanuel (1820-1878), rei da Sardenha e Piemonte e, em março de 1871, rei de Itália. Dotado de uma certa bonomia, contribuiu para um reinado de certa acalmia política, pontuado quase que somente pelo irrequieto marquês e depois duque de Saldanha (1790-1876). No entanto, tendo deixado a situação política e social seguir o seu próprio caminho, inclusivamente saindo algumas vezes do país e deixando o governo ao pai, D. Fernando II, também deixou avançar um certo sentido crítico, que norteara a Questão Coimbrã e as Conferências do Casino, abrindo caminho à consolidação do republicanismo.