Image
Arquipelago de Origem:
Alemanha
Data da Peça:
1516-00-00
Data de Publicação:
23/02/2021
Autor:
Albrecht Dürer
Chegada ao Arquipélago:
2021-02-23
Proprietário da Peça:
Germanisches Nationalmuseum, Nuremberga
Proprietário da Imagem:
Germanisches Nationalmuseum, Nuremberga
Autor da Imagem:
Germanisches Nationalmuseum, Nuremberga
Retrato do pintor Michael Wolgemut, óleo e têmpera de Albrecht Dürer, Museu Nacional Germânico de Nuremberga, 1516, Alemanha

Categorias
    Descrição
    Retrato do pintor Michael Wolgemut
    (1434-30 nov. 1519)
    Óleo e tempera sobre madeira, 29 × 27 cm.
    Albrecht Dürer (1471-1528), 1516.
    Germanisches Nationalmuseum, Nuremberga, Alemanha.

    O pintor Michael Wolgemut (1434-30 nov. 1519) possuiu uma importante oficina de gravura em Nuremberga onde trabalharam vários artistas, como o filho homónimo, falecido precocemente e, especialmente, Albrecht Dürer (Nuremberga, 21 mar.1471; 16 abr. 1528), que ali deu os primeiros passos na gravura e na pintura a tempera e a óleo. Este retrato demonstra bem o apreço que Dürer tinha pelo seu velho mestre. Albrecht Dürer era filho do ourives homónimo Albrecht Dürer, o velho (c. 1427-1502), que deixou 18 filhos, sendo o depois famoso pintor, o segundo mais velho. Muito novo começou a trabalhar com o pai, passando, em 1486, para a importante oficina de gravura, pintura e, inclusivamente, de vitral, em Nuremberga, de Michael Wohlgemuth (1434-30 nov. 1519), onde deu os primeiros passos na gravura e na pintura a tempera e a óleo. Viajaria depois pela Itália, tendo estado em Veneza com Giovanni Bellini (c. 1430-1516), em seguida, em Bolonha, trocando depois desenhos com Rafael Sanzio (1483-1520) e tornar-se no mais importante artista do Renascimento nórdico, beneficiando da prosperidade da cidade imperial de Nuremberga, residência de muitas das principias famílias económicas alemães, cujos elementos veio a retratar, sendo nomeado, em 1512, pintor da corte do imperador Maximiliano I (1459-1519) , filho de Frederico III (1415-1493) e da sua mulher D. Leonor de Portugal (1434-1467), por seu lado, filha do rei D. Duarte (1391-1438) e de D. Leonor de Aragão (1402-1445). Em 1520 ainda viaja pelos Países Baixos, onde o futuro imperador Carlos V (1500-1558) o recebeu com grandes honras, convidando-o para a sua coroação em Colónia (Aachen ou Aix-la-Chapelle).