Image
Arquipelago de Origem:
Alemanha
Data da Peça:
1521-00-00
Data de Publicação:
10/03/2021
Autor:
Hans Süss von Kulmbach
Chegada ao Arquipélago:
2021-03-10
Proprietário da Peça:
Paróquia de São Lourenço de Nuremberga
Proprietário da Imagem:
Eigenes Werk
Autor da Imagem:
Eigenes Werk
Retábulo de São Nicolau, oficina de Hans Süss von Kulmbach, 1521, igreja de São Lourenço, Nuremberga, Alemanha

Categorias
    Descrição
    Retábulo de São Nicolau.
    Imagens de São Ulrich, com um peixe e São Nicolau com pequenas maçãs de oficina de escultura não identificada;
    Volantes com rei não identificado e São Nicolau da oficina de Hans Süss von Kulmbach (c. 1480-1522), 1521.
    Fotografia de Eigenes Werk, 22 de outubro de 2016.
    St. Lorenz kirche, Nurenberg, Alemanha.

    Hans Süss von Kulmbach (Kulmbach, c. 1480-Nuremberga, 1522) estudou com o italiano Jacobo d’ Barbari (1440-1516), que retratou o frade Luca Pacioli (1445-1517), em 1495 e que foi um dos primeiros italianos a estabelecer-se em Nuremberga, na Alemanha, em 1500 e a ganhar total estatuto e reconhecimento internacionais. A partir de 1511 Hans von Kulmbach trabalhava igualmente com Albrecht Dürer (1471-1528), data em que é dado como “estudante” daquele atelier, mestre que lhe forneceu os desenhos base para vários projetos, que depois executou. Daí que alguns dos seus trabalhos venham a aparecer assinados com o monograma de Dürer, AD, e datados, mas, por certo, elementos acrescentados posteriormente. Hans teve oficina em Nuremberga, que produziu notáveis vitrais, como os da igreja de São Sebaldo (Sankt Sebaldus kirche de Nuremberga) e teve também atelier em Cracóvia. A igreja de São Lourenço foi reformulada a partir de 1250 sobre uma outra muito mais antiga, de 650 e entre 1390 e 1446, levantaram-se as novas naves e por 1493 a 1496, o seu célebre tabernáculo, trabalho do escultor e mestre de obras Adam Kraft (or Krafft) (c. 1460-jan.1509), que se fez representar na base, suportando aquela monumental obra e em corpo inteiro, ainda com os seus retratos, aos lados, como o Tempo Novo e o Tempo Velho. As igrejas da cidade de Nuremberga, como cidade imperial, eram suportadas economicamente pelas principias famílias alemães, que comparticiparam no recheio, fazendo-se representar nos magníficos vitrais com as suas armas, como sobre o altar-mor da igreja de São Lourenço, o imperador Frederico III (1415-1493) e a sua mulher D. Leonor de Portugal (1434-1467), filha do rei D. Duarte (1391-1438) e de D. Leonor de Aragão (1402-1445), aparecendo assim ao seu lado as armas de Portugal.