Image
Arquipelago de Origem:
São Pedro (Funchal)
Data da Peça:
1700-00-00
Data de Publicação:
04/04/2021
Autor:
Vários
Chegada ao Arquipélago:
2021-04-04
Proprietário da Peça:
Museu Quinta das Cruzes
Proprietário da Imagem:
Museu Quinta das Cruzes
Autor da Imagem:
Museu Quinta das Cruzes
Retábulo de Nossa Senhora da Piedade, 1700 (c.) e túmulo de Urbano Lomelino, 1518 (c.), capela da Quinta das Cruzes, Funchal, ilha da Madeira.

Categorias
    Descrição
    Retábulo de Nossa Senhora da Piedade.
    Óleo sobre tela, assinado por Bento Coelho da Silveira (1618-1708), 1700 (c.).
    Túmulo de Urbano Lomelino, mármore esculpido, 1518 (c.).
    Proveniente do convento de Nossa Senhora da Piedade de Santa Cruz.
    Capela de Nossa Senhora da Piedade da Quinta das Cruzes
    Museu Quinta das Cruzes, Funchal, ilha da Madeira.

    Cronologia da Quinta das Cruzes:
    1421 / 1425 - data provável da instalação de João Gonçalves Zarco e família nos arrifes de S. Catarina; 1454, 25 Mai. - escritura pública do 1º capitão donatário em que faz doação dos terrenos junto da capela de S. Paulo, para edificação do primeiro hospital do Funchal; 1469 c. - instalação de João Gonçalves Zarco na área das Cruzes; 1501 - codicilo do testamento do 2º capitão João Gonçalves da Câmara, determinando que "Pedro Gonçalves da Câmara haja as casas em que eu moro com todo o seu assentamento"; 1556, Out. - ataque dos corsários franceses ao Funchal entrando pela ponte de S. Paulo; 1567 a 1570 - planta com a localização das "casas de Luís de Noronha"; 1575, 16 Set. - venda das casas das Cruzes por Pedro Gonçalves da Câmara, neto de D. Joana d' Eça, a Francisco Gonçalves da Câmara; 22 Set. - tomada de posse das "casa das Cruzes"; 1589 c. - citação nas "Saudades da Terra" da residência de Francisco Gonçalves da Câmara, "uns paços mui grandes e sumptuosos"; 1584, 25 Nov. - casamento de Joana de Noronha, herdeira de Francisco Gonçalves da Câmara, com Pedro Ribeiro Esmeraldo, filho de António de Carvalhal, "o das forças" e Ana Esmeraldo; 1613 - falecimento de Joana de Noronha passando a propriedade a seu filho João Gonçalves da Câmara; 1624 - morte de João Gonçalves sem descendência e passagem das casas a seu irmão António do Carvalhal Esmeraldo; 1678 - entrada da Quinta das Cruzes para o morgadio dos Lomelino; Séc. XVII, finais - construção da arcaria em pedra vermelha da Região adossada à fachada; 1692 - data do pórtico da capela da Piedade; 1695 - data de instituição da capela da Piedade; 1700 - encomenda do retábulo da Capela a Bento Coelho da Silveira; 1718, 21 Nov. - casamento de António Correia Henriques Lomelino e de Guiomar Jacinta de Moura Acciauoli, passando o casal a viver nas Cruzes; 1770, c. - montagem das fontes e cascatas nos jardins da quinta com frescos e embrechados regionais; 1834, 30 Mai. - lei de extinção das ordens religiosas e posterior incorporação dos seus bens no Estado; 1836 - Nuno de Freitas Lomelino, último padroeiro do convento da Piedade e morgado das Cruzes requer os bens do antigo convento; 1844 - sentença favorável da Relação de Lisboa a favor de Nuno de Freitas Lomelino; 1852, 13 Jul. - posse das ruínas do convento pelo antigo padroeiro, transferindo algum desse património para as Cruzes; 1863 - venda da Quinta das Cruzes a Tristão Vaz Teixeira de Bettencourt e Câmara, barão do Jardim do Mar por 38 contos de réis; 1865 - estadia de Tomás da Anunciação na Madeira, cujos quadros integram hoje a coleção das Cruzes; Séculos XIX / XX - passagem do edifício de residência a pensão, sede da banda distrital "Artistas Funchalenses", etc.; 1931, Mar. - estadia do general Adalberto de Sousa Dias no Hotel das Cruzes, durante a Revolta da Madeira; 1946 - início da aquisição pela Junta Geral para instalação da coleção César Gomes e do próprio; 1950 - início da intervenção geral para instalação do museu; , 18 Fev. - colocação da lápide comemorativa do centenário da banda "Artistas Funchalenses"; 1951 - doação de mobiliário pela escritora Luísa Grande; 1952 - aquisição de um par de contadores de gosto "indo-português" da família real inglesa no leilão da Harewood House de Jorge VI, em Londres, que teriam pertencido à rainha D. Catarina de Bragança; 1953, 28 Mai. - inauguração do "Museu César Gomes" na Quinta das Cruzes; 1955, 31 Mai. - visita ao museu do presidente da República general Craveiro Lopes e esposa D. Berta Ribeiro Artur Craveiro Lopes; 1956 - doação de mobiliário inglês por Mrs. Beswick e constituição do "parque arqueológico"; 1961 - campanha arqueológica dirigida pelo Dr. António Aragão nos antigos terrenos do convento da Piedade, então em obras para abertura do aeroporto de Santa Catarina e transferência dos achados para o museu; 1964 - doação dos quadros de Tomás da Anunciação por Francisco da Costa; 1964 / 1966 - doação do espólio de pratas de João Wetzeler; 1967 - implantação das janelas do "Hospital Velho", propriedade da família Ornelas;
    1974 - reformulação da comissão diretiva com o Dr. António Aragão, pintor Jorge Marques da Silva, capitão Rui Carita e professor Francisco Simões; 1975 - montagem do portão de ferro articulado; 1984, 6 Jul. - inauguração das "salas das pratas", projeto efetuado com a colaboração da Fundação Calouste Gulbenkian; 1988 - aquisição de mobiliário ?madeirense" para o acervo do museu; 1997 - estudo da coleção de camafeus romanos (doação César Gomes, 1946); 2005, Nov. - montagem da exposição Um olhar do Porto. Uma colecção de Artes Decorativas, catálogo da exposição de Jorge Neves da Mota, exposição com conceção e coordenação de Francisco António Clode de Sousa e Teresa Azevedo Pais; 2009, 6 mar. - doação do relógio de ouro do ex-imperador Carlos de Áustria (1887-1922), que o ofereceu ao seu médico assistente na Madeira, Dr. Nuno Alberto Queirol de Vasconcelos Porto (1886-1974), pelo genro, Dr. Diogo Castel-Branco de Paiva Brandão, antigo secretário-geral da Presidência do Conselho de Ministros; 2011, 27 jun. - doação do espólio do major João dos Reis Gomes (1869-1950);