Image
Arquipelago de Origem:
Alemanha
Data da Peça:
1433-00-00
Data de Publicação:
12/03/2021
Autor:
Vários
Chegada ao Arquipélago:
2021-03-12
Proprietário da Peça:
Fundação da Família Schlüsselfelderschen
Proprietário da Imagem:
Rex Harris
Autor da Imagem:
Rex Harris
Relógio de Sol do remate da Torre Nassau, Nassauer Haus, 1433 e seguintes, Nuremberga, Alemanha

Categorias
    Descrição
    Relógio de Sol do remate da Torre Nassau, Nassauer Haus,
    1433 e seguintes.
    Fotografia de Rex Harris, 4 de julho 2015.
    Nuremberga, Alemanha.

    A chamada “Torre Nassau”, Nassauer Haus, em frente à Igreja de São Lourenço, é a única torre residencial medieval de Nuremberga. Os pisos inferiores ainda são românicos, dos séculos XII e XIII, datando os superiores já dos XIV e XV. O nome "Nassauer Haus" só foi usado no XIX, com base numa referência errada ao príncipe alemão Adolf von Nassau (c. 1250-1298), cujos descendentes tinham propriedades nesta área, mas a norte da igreja de São Lourenço e, ao longo do século XVIII, este edifício era conhecido como Schlüsselfelderisches Stiftungshaus (Casa da Fundação Schlüsselfelderschen). A partir do século XIV, a torre sempre pertenceu a famílias do patriciado de Nuremberga, como a Hertel Volkmar (o progenitor da família Volckamer), que se mudou de Neumarkt para Nuremberga por volta de 1337 e que teria adquirido a torre em 1363. Poucos anos depois, no entanto, vivia ali Peter Stromer (1310–1388), e depois Jobst Haug por volta de 1422, altura em que se teria levantado o último piso. Em 1426 era propriedade dos irmãos Erasmus e Heinrich Schürstab. De 1427 a 1450, passou a propriedade da família patrícia Ortlieb, por casamento com elementos da família anterior. Em 1431, tinham emprestado ao rei Sigismundo III do Luxemburgo (1368-1437) 1.500 florins, dando o mesmo a coroa como penhor. Nessa sequência, Ulrich Ortlieb, por 1433, mandou levantar as guaritas góticas de remate do antigo eirado, colocando um telhado de 4 águas e decorar a balaustrada de pedra de sua torre residencial com o brasão do imperador, do papa, dos sete eleitores e da cidade imperial de Nuremberg.
    Em seguida, a torre residencial veio de 1450-1581 para os Haller von Hallerstein e, por volta de 1556, o banqueiro Willibald Imhoff (1509-1580) vivia nesta casa quando estava em Nuremberga. Em 1581, os Schlüsselfelder von Kirchensittenbach adquiriram a torre e fizeram dela sua sede comercial em Nuremberg. O brasão desta família está em escultura já do final do período barroco sob o conjunto gótico. Após a sua extinção da casa comercial, em 1709, o edifício tornou-se propriedade da Fundação da Família Schlüsselfelderschen, que ainda hoje existe, na forma de uma transferência, uma forma jurídica especial e tradicional da Lei de Heranças e Fundações de Nuremberga, sendo administrada alternadamente pelas famílias Kreß e Volckamer.