Image
Arquipelago de Origem:
Ponta Delgada (Madeira)
Data da Peça:
2023-10-31
Data de Publicação:
19/11/2023
Autor:
Andreia Correia/DN
Chegada ao Arquipélago:
2023-11-19
Proprietário da Peça:
Solar do Aposento/DN
Proprietário da Imagem:
DN
Autor da Imagem:
DN Funchal
Reeditada obra de Eurico de Sousa, in Diário de Notícias, Funchal, 31 de outubro de 2023.

Categorias
    Descrição
    Reeditada obra de Eurico de Sousa.
    Notícia de Andreia Correia, in Diário de Notícias, Funchal, 31 de outubro de 2023
    A Festa Sendo em Agosto, com ilustrações de Alice Sousa e reorganização de Ana Isabel Moniz, Funchal, SRTC/DRC, outubro de 2023
    (1933-2015), (1937-) e ()
    1.ª edição Eco do Funchal, 1980 (Dir. Maria Mendonça, 1916-1997)
    Com Alice Sousa, Eduardo Jesus e Ana Isabel Moniz, tendo em fundo o O Tocador Desequilibrado, óleo de Alice Sousa, 2018.
    Solar do Aposento, Ponta Delgada, 30 de outubro de 2023, quando decorria a exposição Cartas do Funchal de Alice Sousa, com curadoria de Teresa Jardim, inaugurada a 15 de fevereiro de 2023, ilha da Madeira

    Eurico de Sousa (1933-2015) desde cedo colaborou com as atividades teatrais, ainda no liceu, elaborando cenários e trabalhos para a revista ‘Presente’, que também dirigiu. Arquiteto, entrou primeiro para medicina, em Coimbra, em 1952 e, no ano seguinte é que se mudou para o Porto para estudar arquitetura, curso que só veio a terminar muitos anos depois, face aos muitos percalços causados por doença. Conviveu com vultos importantes da cultura como Herberto Helder (1930-2015), António Aragão (1921-2008) e Jorge Sumares (1925-2012), Edmundo de Bettencourt (1899-1973) e Marcelo Costa (1927-1994). Colaborou com a revista Búzio (1956) nas diligências de edição com Herberto Helder e com o editor, António Aragão. Neste caderno literário colaboraram Edmundo de Bettencourt, David Mourão-Ferreira (1927-1996), Eurico de Sousa, Esther de Lemos (1929-), Jorge Sumares  e José Escada (1934-1980), além de António Aragão.
    Esteve, entretanto, em Caracas, Venezuela, e depois no Brasil (São Paulo), com a irmã Alice Sousa. No Rio de Janeiro, frequentou, de novo, o curso de Arquitetura e que, mais tarde, de regresso a Lisboa, finalmente terminaria esse grau académico. De regresso à Madeira, trabalhou como arquiteto na Câmara do Funchal e foi docente até à aposentação. De saúde frágil, desenvolveu durante a sua vida atividade na escrita, sobretudo na poesia. Só mais tarde compilou o seu trabalho em publicações, ‘A Festa Sendo em Agosto’, edição Eco do Funchal, ilustrações de Alice Sousa, 1980; e ‘Disgrafia Florestal’ (1995, poesia e ilustração, edição DRAC). Colaborou ainda em coletâneas e manteve na RDP um programa de divulgação e reflexão da poesia. Realizou várias exposições e colaborou em exposições de poesia ilustrada, organizadas pela Associação de Escritores da Madeira e pela Circul’Arte, das quais foi associado.