Image
Arquipelago de Origem:
Roma
Data da Peça:
1834-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
29/03/2021
Autor:
Hippolyte Flandrin
Chegada ao Arquipélago:
2021-03-29
Proprietário da Peça:
Museu de Arte e Indústria de Saint-Étienne
Proprietário da Imagem:
Museu de Arte e Indústria de Saint-Étienne
Autor da Imagem:
Museu de Arte e Indústria de Saint-Étienne
Polytès, filho de Príamo, óleo de Hippolyte Flandrin, Roma, 1834, Museu de Arte e Indústria de Saint-Étienne, França.

Categorias
    Descrição
    Polytès, filho de Príamo, rei de Tróia, observando os Gregos.
    Óleo sobre tela, 205 × 148 cm.
    Hippolyte Flandrin (1805-1864), Roma, 1834.
    Fotografia de 6 de setembro de 2015.
    Museu de Arte e Indústria de Saint-Étienne, França.

    Jean-Hippolyte Flandrin (Lyon, 23 de março de 1809; Roma, 21 de março de 1864) Desde cedo que mostrou interesse pela arte, mas os pais queriam que ele se tornasse um homem de negócios, acabando por, com pouca prática, iniciar a carreira como pintor de miniaturas. Em 1829 mudou-se para Paris, para onde segue também o irmão Paul Flandrin (1811-1902), estudando com Louis Hersent (1777-1860) e depois, com Jean-Auguste Dominique Ingres (1780-1867), tornando-se seu amigo e supervisor do atelier, mas passando, em breve, do neoclassicismo para os vários caminhos trilhados pelo romantismo. Em 1832, entretanto, ganhou o Prêmio de Roma e com isso uma certa celebridade. Voltando a Paris em 1856 recebeu uma encomenda importante de pintar a capela de São João na igreja de São Séverin, o que serviu para torná-lo ainda mais conhecido, assegurando-lhe uma clientela constante até o fim da vida, realizando numerosos retratos e pinturas murais. Foi eleito acadêmico em 1856 e em 1863, sentindo-se doente, transferiu-se, de novo para Roma, na procura de um clima mais ameno, mas tendo contraído varíola, em Paris ou a caminho de Roma, ali veio a falecer.