Image
Arquipelago de Origem:
Baía (Brasil)
Data da Peça:
1764-00-00
Data de Publicação:
26/09/2020
Autor:
José António Caldas
Chegada ao Arquipélago:
2020-09-26
Proprietário da Peça:
AHU
Proprietário da Imagem:
BNP
Autor da Imagem:
BNP
Planta e fachada do Forte do Mar, Nossa Senhora do Pópulo, ou São Marcelo, trabalho de José António Caldas, 1764 (c.), Bahia, BA, Brasil.

Categorias
    Descrição
    Planta e fachada do forte do Mar N. Srª do Populo, e S. Marcelo
    Planta nº 13 de Cartas topográficas contem as plantas e prospectos das fortalezas que defendem a cidade da Bahia de Todos os Santos e seu recôncavo por mar e terra, José António Caldas (Salvador, 1725-idem, 31 out. 1782), 1764 (c.).
    Desenho à pena aguarelado, 36,2 x 21,2 cm.; em folha de 41,6 x 26,5 cm.
    Escala ca. 1:540 determinada com o valor calculado 8,15 cm correspondente a 200 palmos Portugueses.
    Copiada por Joze Ramos de Souza, 1764.
    Arquivo Histórico Ultramarino, imagem BNP/Purl, 0014, t24-C-R0300, Portugal.

    A primitiva fortificação remonta a 1608, com risco do engenheiro-mor e dirigente das obras de fortificação do Brasil, Francisco de Frias de Mesquita (c. 1578-c. 1645), devendo ter sido levantado pouco depois de 1612 e estava operacional em 1623. Era então quadrangular e com um meio baluarte apontado ao mar. A versão que chegou aos nossos dias teve início em 1650, provavelmente com projeto enviado de Lisboa e teve a direção local do engenheiro francês Filipe Guiton, a que se seguiu o também francês Pedro Garcin, em 1657 e outros, estando operacional em 1661, embora com limitações, quando aparece designado pela invocação de São Marcelo, embora depois ainda apareça com a de Nossa Senhora do Pópulo. Cf. Aline Brando Oliva, A Planta Centralizada nas Fortificações Portuguesas: O Forte do Bugio em Lisboa e o Forte de São Marcelo na cidade de Salvador da Bahia, dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, setembro de 2011 e arguida por Rui Carita.