Image
Arquipelago de Origem:
Machico
Data da Peça:
1939-07-13 00:00:00
Data de Publicação:
20190610
Autor:
Vasco Paiva Brites
Chegada ao Arquipélago:
2004-07-13 00:00:00
Proprietário da Peça:
ARM
Proprietário da Imagem:
Rui Carita
Autor da Imagem:
Rui Carita
Planta do Forte do Amparo, Machico, 1939, ilha da Madeira.

Categorias
  • Documentos
    • Planta / alçado / corte
  • Personalidades
    • Engenheiros e arquitectos
    • Militares
  • Pintura
    • Desenho
Descrição
Planta do forte do Amparo.
Desenho a tinta-da-china sobre papel vegetal,
Capitão Vasco Paiva Brites (), 13 de Julho de 1939.
Forte do Amparo de Machico, ilha da Madeira.
Direcção de Fortificações da Ilha da Madeira.
Arquivo Regional da Madeira, arquivos particulares, ilha da Madeira.

Projeto
Capitães de engenheiros Manuel Gomes Ferreira, projeto e Inácio Gomes Fragoso (atr.) e remodelação de Paulo Dias de Almeida (1818).
IPA PT 062204030004
Cronologia
1582 - pedido de António da Gama para a construção de uma defesa em Machico; 1595 - construção de um pequeno reduto em Machico (São Roque); 1706 - data da inscrição comemorativa: ESTE FORTE DE N. S. DO AMPAº. MANDOU FAZER O GOV. DVARTE SODRE PERª. SEM NENHVMA DESPEZA DA FAZDª. REAL E POR SVA ORDEM CORREO COM A OBRA DELE FRAN.CO DIAS FRANCO QVE NOMEOV POR CAPITÃO DELE NO ANNO DE 1706 A.; 1712, 12 fev. - elogio do capitão Dias Franco como proprietário do ofício de escrivão da câmara de Machico por mais de 20 anos; 1740, 26 jan. - nomeação do condestável João de Sousa Correia; 1817 - Descripção de Paulo Dias de Almeida criticando a guarita no cunhal avançado ao mar, que impedia o bater-se corretamente toda a frente; 1818 - demolição da guarita frente ao mar e montagem de uma peça de longo alcance; 1828, 22 ago - desembarque das forças miguelistas em Machico, não chegando este forte a fazer fogo; 1863 - descrição do Tombo Militar do capitão António Pedro de Azevedo como Prédio Militar 138, descripção nº 6961, L. 19 B., fl 2 v.; 1888, 1 jan. - aluguer da esplanada O. (Prédio Militar nº 43 ) a Alexandre Raúl Camacho por 290$000 réis; 1895, 23 mar. - ordem de Lisboa para entrega do forte à Câmara Municipal de Machico, a pedido dessa, para n'elle estabelecer o aquartelamento das forças militares que frequentemente estacionam naquella villa; 16 abr. - entrega do forte no Funchal; 1899, 1 jul. - aluguer da esplanada O. (antigo campo de futebol) a Alfredo Cabral por 5.050$000 réis; 1910 - retirada da coroa real ao brasão da entrada do forte; 1940 - entrega do forte à Guarda Fiscal; 1970 - transferência da coleção de bocas de fogo do Museu da Quinta das Cruzes para o forte a pedido da Câmara Municipal de Machico; 1993 - entrega do forte ao Governo Regional da Madeira. (Rui Carita, 1999)