Image
Arquipelago de Origem:
Porto
Data da Peça:
1760-00-00
Data de Publicação:
22/04/2021
Autor:
Ourives do Porto (atr.)
Chegada ao Arquipélago:
2021-04-22
Proprietário da Peça:
MMIPO
Proprietário da Imagem:
MMIPO
Autor da Imagem:
MMIPO
Píxide de prata dourada, 1760 a 1780 (c.), núcleo da Ourivesaria do Museu da Misericórdia do Porto, MMIPO, Portugal.

Categorias
    Descrição
    Píxide de prata dourada.
    Prata batida, repuxada, cinzelada, burnida e dourada, 36 x 15 x 15 cm.
    Peso: 1394 gr.
    Oficina portuense (atr.), 1760 a 1780 (c.).
    Proveniente do espólio da Capela do Recolhimento das Meninas Órfãs, a São Lázaro, na cidade do Porto.
    Museu da Misericórdia do Porto, Rua das Flores, Porto, Portugal.

    Peça com base circular semiesférica alteada; num primeiro registo, a presença de ornatos rococó, em torno de três núcleos ornamentais de motivos relevados, à base de volutas, rocalhas e elementos fitomórficos, que se prolongam pela zona côncava da peça; base coroada por três querubins. Haste com nó central periforme invertido, decorado por motivos relvados, tais com rocalhas, uvas, parras, flores e volutas, articulando-se com a copa através do sistema de tarraxa. Na copa, quatro núcleos com símbolos eucarísticos ("fénix renascida", Agnus Dei sobre o “Livro dos Sete Selos do Apocalipse", a "Arca da Aliança") e da Ressurreição ("pelicano") em reservas definidas por entablamentos e volutas, interligando-se por profusa ornamentação rococó, num trabalho conceptualmente apurado, dentro da vigência desta estética.
    Tampa amovível, rematada pela alegoria da Fé. Num primeiro registo, cercadura relevada de motivos ornamentais rococó com volutas e rocalhas, num efeito de grande movimento, interrompido por três núcleos ornamentais de motivos relevados, sendo um o maná que cai do céu, outro, os pães e o terceiro, os peixes - estes dois últimos alusivos ao episódio da multiplicação dos pães e dos peixes -, que se prolongam pela zona côncava da peça, base coroada por três querubins. A cúpula possui a alegoria da Fé, à semelhança das píxides do Coelho de S. Paio pertencentes aos acervos da Igreja de S. Nicolau e da Igreja Paroquial de Canelas, em Vila Nova de Gaia, se bem que esta nos parece mais tardia.
    Trata-se de uma píxide rococó de uma grande qualidade estética e de execução, com uma riqueza de representações iconográficas não muito comuns entre os exemplares conhecidos. Noutra perspetiva, a riqueza e domínio do trabalho do repuxo e cinzelagem converge para a classificação desta peça entre as mais interessantes do estilo rococó existentes na cidade portuense (Texto MMIPO).
    O MMIPO, instalado no conjunto edificado onde funcionou a sede da Santa Casa do Porto desde os meados do XVI até 2013, conjunto que teve uma muito completa reconstrução nos meados do XVIII e foi, entretanto, adaptado a museu e inaugurado a 15 de julho de 2015. Em 2016 foi distinguido com o galardão de Melhor Museu do Ano pela APOM, para além de ter conquistado o prémio de Melhor Site e o de Melhor Incorporação com a aquisição de uma obra de Josefa d'Óbidos (1630-1684), a 28 de janeiro de 2016, na Sotheby’s de Nova Iorque, por 250 mil dólares (228.000 euros), voltando nos anos seguintes a ter outros prémios.