Image
Arquipelago de Origem:
Lisboa (cidade)
Data da Peça:
1926-00-00
Data de Publicação:
21/05/2020
Autor:
Vários
Chegada ao Arquipélago:
2020-05-21
Proprietário da Peça:
Privado
Proprietário da Imagem:
Privado
Autor da Imagem:
Privado
Paineleida, tragi-comédia, Alfredo França, Lisboa, 1926, Portugal

Categorias
    Descrição
     Paineleida, tragi-comédia.
    Texto ao gosto dos autos medievais de Alfredo França e ilustrações de Francisco Valença (1882-1962) e Alfredo Cândido (1879-1960), Lisboa, Livraria A Peninsular limitada, Rua da Vitória, 56, 1926, Portugal.

    Francisco Valença (Lisboa, 2 de dezembro de 1882; idem, 17 de janeiro de 1962). Desenhador técnico do Museu Nacional Etnográfico, desenvolveu, paralelamente, carreira como ilustrador e caricaturista, fundando, inclusivamente, periódicos nessa área. Iniciou a sua carreira como diretor da revista O Chinelo, ao lado do humorista André Brun (1881-1926) e do autor Carlos Simões, onde publicou os seus primeiros trabalhos, autor com que continuou a trabalhar em A Sátira. Fundou ainda O Salão Cómico, em 1902, Varões Assinalados, em 1909, e O Moscardo, em 1910. Como cartoonista, participou em várias publicações, destacando-se A Comédia Portuguesa, O Gafanhoto, Ilustração Portuguesa, Diário de Notícias Ilustrado, O Comércio do Porto Ilustrado - para o qual criou a personagem Tobias Mata-Borrão - e Sempre Fixe, uma colaboração que durou mais de 30 anos. Recebeu a 1.ª Medalha de Caricatura na Exposição da Sociedade Nacional de Belas-Artes de 1909 e o Grande Prémio da Exposição Internacional do Rio de Janeiro, em 1921, com o trabalho do álbum de litografias soltas Varões Assinalados, editado entre 1909 e 1912.
    Alfredo Cândido (Arcozelo, 27 jan. 1879; Lisboa, 27 jul. 1960). Começou a sua atividade de caricaturista no Rio de Janeiro, estando definitivamente em Portugal por 1912 e colaborando em vários periódicos humorísticos.