Image
Arquipelago de Origem:
Lisboa (cidade)
Data da Peça:
1795-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
20190622
Autor:
Projeto geral de Manuel Caetano de Sousa
Chegada ao Arquipélago:
2019-06-22 00:00:00
Proprietário da Peça:
Academia Militar
Proprietário da Imagem:
Rui Carita
Autor da Imagem:
Rui Carita
Órgão da capela do antigo Paço da Bemposta, 1795 (c.), Lisboa, Portugal.

Categorias
  • Arquitectura religiosa
    • Capela
  • Arte Sacra
    • Órgãos
  • Artes Decorativas
    • Talha
  • Escultura
    • Madeira
  • Fotografia / imagem
    • Costumes
    • Interiores
  • Personalidades
    • Artífices e populares
    • Engenheiros e arquitectos
    • Escultores e entalhadores
    • Militares
    • Pintores, gravadores e douradores
  • Pintura
    • Óleo
    • Técnica mista
Descrição
Órgão da capela do antigo Paço da Bemposta.
Projeto geral de Manuel Caetano de Sousa (1742-1802), 1793 a 1795 (c.).
Fotografia de 19 de junho de 2019.
Academia Militar, Lisboa, Portugal.

Da autoria de João Antunes, a construção do Paço da Bemposta destinado a residência de D. Catarina de Bragança (1638-1705), mulher de Carlos II de Inglaterra (1630-1685) e filha de D. João IV (1604-1656), remontam ao final do séc. XVII. Profundamente afetado pelo Terramoto de 1755, a capela foi destruída quase por completo. A sua reconstrução ficou a cargo do arq. Manuel Caetano de Sousa (1742-1802), tendo a capela sido edificada de raiz, mas conservando o enquadramento primitivo. O alçado principal desdobra-se em três corpos articulados, onde o corpo central corresponde à capela, dedicada a Nossa Senhora da Conceição. Uma escadaria antecede a galilé de acesso à capela, preenchida por estátuas de mármore da Escola de Mafra. No exterior, a fachada imponente destaca-se pelo coroamento de platibanda e balaústres, pelo remate com frontão triangular, decorado no tímpano, encimado por cruz sobre plinto, e pela varanda central, de balaustrada contracurvada, para a qual se abrem três janelões, sendo o central rematado por frontão tripartido ostentando as armas reais.
Desde meados do séc. XIX o palácio acolhe a Escola do Exército, atual Academia Militar, e a capela voltou a abrir ao culto. A Capela está classificada como Monumento Nacional. O Paço Real da Bemposta integra a classificação do Campo dos Mártires da Pátria como Imóvel de Interesse Público.