Image
Arquipelago de Origem:
Tchokwe
Data da Peça:
1960-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
02/05/2021
Autor:
Escultor Quioco, Chokwe ou Tchokwe do Museu do Dundo?
Chegada ao Arquipélago:
2021-05-02
Proprietário da Peça:
Coleção brasileira
Proprietário da Imagem:
Coleção brasileira
Autor da Imagem:
Coleção brasileira
Máscara Moawa-Pwo, Tchokwe, Chokwe ou Quioca, escultor do Museu do Dundo (?), 1960 (c.), leste de Angola

Categorias
    Descrição
    Máscara Moawa-Pwo.
    Etnia Tchokwe, Chokwe ou Quioca
    Madeira esculpida e patinada, 23 cm.
    Escultor do Museu do Dundo (?), 1960 (c.), Leste de Angola.
    Coleção brasileira, São Paulo, Brasil.

    Conhecidos tradicionalmente como excelentes caçadores e escultores, os tchokwe habitam atualmente em Angola, República Democrática do Congo e também na Zâmbia O seu lugar de origem, no entanto, está localizado em Angola, onde os rios Kwango, Kassai e Lungwe-Bungo têm as suas nascentes. As máscaras Chihongo e Pwo são as mais conhecidas dos tchokwe e as mais apreciadas nos museus e coleções privadas ao redor do mundo.
    A máscara Pwo costumava representar uma mulher madura que conseguiu provar a sua fertilidade ao ter uma criança. Mais recentemente, no entanto, essa máscara passou a representar, possivelmente por influência europeia, uma moça jovem e o desejo de ter muitos filhos. A máscara Pwo apresenta múltiplas facetas: pode representar uma figura feminina em geral, com seus traços caricaturais, ou secretamente ser o retrato de alguém importante e amado O seu caráter versátil também é perceptível devido ao seu uso em espetáculos performáticos bastante populares, que podem acontecer em diferentes ocasiões, desde cerimônias tidas como tradicionais dos tchokwe e, atualmente, até em comícios políticos e festas como a de Natal, por exemplo.
    O rosto da máscara Pwo é geralmente ornamentado com a representação das tatuagens ou escarificações mais tradicionais dos tchokwe. É possível observar na região da testa da máscara aqui apresentada o chamado cingelyengelye, entrelaçado cruciforme de extremidades triangulares A sua forma mais comum lembra a cruz de Malta. Encontrado tanto em pingentes, como em tatuagens e escarificações, o cingelyengelye é o símbolo identitário mais conhecido dos tchokwee simboliza para esse povo o deus supremo Nzambi. Na área logo abaixo dos olhos é possível encontrar marcas que fazem referência às lágrimas chamadas entre os tchokwe de masoji. É a designação de uma tatuagem de cicatrizes em grãos usada tanto por homens quanto por mulheres também na região imediatamente abaixo dos olhos. Nas orelhas é possível observar o ukulungu, um gracioso adorno feminino formado por um fio de latão com as extremidades enroladas em espiral. Atada ao rosto é fixada uma cabeleira de fibra, que faz referência aos penteados mais apreciados por esse povo.
    Pub. in África em Artes, Juliana Ribeiro da Silva Bevilacqua e Renato de Araújo da Silva, São Paulo, Museu Afro Brasil, 2016, Brasil, p. 10.