Image
Arquipelago de Origem:
São Paulo (Brasil)
Data da Peça:
1990-00-00
Data de Publicação:
02/05/2021
Autor:
Escultor Yoruba da Nigéria
Chegada ao Arquipélago:
2021-05-02
Proprietário da Peça:
Museu Afro Brasil
Proprietário da Imagem:
Museu Afro Brasil
Autor da Imagem:
Museu Afro Brasil
Máscara Egungun dos Yorubas da Nigéria, 1990 (c.) do Museu Afro Brasil, módulo religiosidade, curadoria de Emanoel Araújo, São Paulo, 2004, Brasil.

Categorias
    Descrição
    Máscara Egungun dos Yorubas da Nigéria.
    Madeira pintada e patinada, 46,3 x 26,5 x 36 cm.
    Escultor Yoruba, 1990 (c.).
    Museu Afro Brasil. Um conceito em perspetiva, módulo o sagrado e o profano, museu com curadoria de Emanoel Alves de Araújo (Bahia, 1940-) inaugurado a 23 de outubro de 2004 pelo presidente Lula da Silva.
    Fotografia 2016
    Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 10, Parque Ibirapuera, São Paulo, Brasil.

    O povo Yorubá vive principalmente no sudoeste da Nigéria, sudeste do Benim e em menor número nas regiões do centro-sul do Togo A máscara Egungun é um dos mais significativos exemplos de culto aos antepassados dentro da tradição Yoruba O culto Egungun dramatiza a crença Yorubá na vida após a morte Assim, seus mascarados representam os espíritos dos ancestrais mortos que retornam à Terra para visitar os seus descendentes vivos Além disso, eles possuem o papel de purificar o local, curar as enfermidades e de ajudar a resolver disputas territoriais. A vestimenta usada pelo mascarado raramente reflete indícios de sua identidade, que é preservada porque evoca os ancestrais masculinos.
    Na parte de trás das máscaras pode-se observar uma representação de coelho com suas orelhas pontiagudas. Este animal é visto como aquele que tem a capacidade simbólica de afastar as más influências. Uma vez que o coelho possui atividades noturnas, analogamente, a máscara de culto Egungun com representação desse animal é usada também à noite Um dos exemplares aqui apresentados possui ainda uma dentição que faz referência à de um coelho.
    No acervo do Museu Afro Brasil é possível encontrar ainda outros tipos de máscaras Egungun, além de mais duas que apresentam como destaque a figura do coelho. Esta tradição veio para o Brasil e resiste com grande força na ilha de Itaparica, na Bahia e, atualmente, é possível encontrá-la também em outras regiões do país. Pub. in África em Artes, Juliana Ribeiro da Silva Bevilacqua e Renato de Araújo da Silva, São Paulo, Museu Afro Brasil, 2016, Brasil, p. 16.