Image
Arquipelago de Origem:
Cascais
Data da Peça:
2016-05-00
Data de Publicação:
03/07/2021
Autor:
Manuel Amado
Chegada ao Arquipélago:
2021-07-03
Proprietário da Peça:
Casa das Histórias, Paula Rego
Proprietário da Imagem:
Casa das Histórias, Paula Rego
Autor da Imagem:
Casa das Histórias, Paula Rego
Manuel Amado, Casa das Histórias, Paula Rego, Cascais, maio a julho de 2016, Portugal

Categorias
    Descrição
    O Verão era assim como uma casa de morar onde todas as coisas estão…
    Manuel Amado, Casa das Histórias, Paula Rego, Cascais, 18 de maio a 17 de julho de 2016
    Curadoria: Paula Rego e Catarina Alfaro: 26 óleos sobre tela realizados entre 1975 e 2008
    Cascais, Portugal

    "Estes quadros possuem todos uma simplicidade ameaçadora", afirmou Paula Rego, enquanto escolhia as pinturas. Não há dúvida de que a obra de Manuel Amado se constrói a partir de um mistério que é, à partida, simples: as coisas normais vêem-se sobre um ângulo diferente, e por isso os modos de conceção da subjetividade na apreensão do mundo podem tornar-se a verdadeira fonte do enigma. Cada uma destas pinturas será, então, um exercício de perceção do invisível no visível da obra. A sua pintura não restitui o visível, mas torna visível. Em pintura, como paradigmaticamente afirmou Klee, não se trata de reproduzir ou inventar formas, mas sempre de um exercício de captação de forças. É por isso que nenhuma arte é figurativa, sendo a tarefa da pintura definida como uma tentativa de tornar visíveis as forças que não o são: "a luta com a sombra é a única real. Quando a sensação visual afronta a força invisível que a condiciona, desprende-se dela uma força que pode vencer esta, ou então fazer dela uma aliada".
    Manuel A. Sotto-Mayor da Silva Amado
    (1938-2019) nasceu em Lisboa, tendo vivido no antigo Palácio Pimenta, hoje Museu da Cidade de Lisboa. Fez o curso do liceu no colégio Moderno, durante o qual se dedicou assiduamente ao teatro. Iniciou as suas experiências em pintura em 1956, atividade que nunca abandonou no seu quotidiano privado. Terminou o curso superior de arquitetura em 1965, passando a exercer desde então a profissão de arquiteto. Executou diversos cenários em colaboração com diferentes grupos de teatro, entre os quais o Teatro Universitário de Lisboa e o Grupo 4. Participou a partir de 1974, em várias exposições coletivas de pintura. Com o incentivo do pintor seu amigo Cruzeiro Seixas (1920-2020), expôs individualmente na Galeria da Junta de Turismo da Costa do Sol, em 1978, Galeria S. Mamede, Árvore, Nazoni e outras, expondo depois com regularidade em Portugal e no estrangeiro.