Image
Arquipelago de Origem:
Funchal
Data da Peça:
2018-00-00
Data de Publicação:
11/04/2024
Autor:
RTP Madeira
Chegada ao Arquipélago:
2024-04-11
Proprietário da Peça:
RTP Madeira
Proprietário da Imagem:
RTP Madeira
Autor da Imagem:
RTP Madeira
Lomelino Silva, O Caruso Português, RTP Madeira, Funchal, 2018, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Lomelino Silva, O Caruso Português,
    (1892-1967).
    RTP Madeira, 2018.

    Nuno Estêvão Lomelino da Silva (Funchal, 26 dez. 1892-Lisboa, 11 nov. 1967); oficial do Exército, vem a ser incentivado pelo ambiente musical do Funchal da década de 20 a abandonar o Exército e ir estudar para Itália. A sua primeira apresentação em Itália foi no Teatro Dal Verne, em Milão, em 31 de dezembro de 1921, a que se sucedeu uma espantosa carreira internacional e sendo contratado pela Metropolitan Opera Company de Filadélfia, atuando pelos mais famosos teatros de ópera das América e da Europa, tendo sido o primeiro artista português a gravar em Londres, em 1926. Veio à Madeira atuar várias vezes, a última, a solo, em 1949 e, com a pianista Lizetta Zarone, em 1952, ambas depois de se ter despedido dos palcos em Lisboa, em fevereiro de 1949, no Cinema Tivoli. A primeira vez que pisou o palco, então como sargento miliciano da artilharia Nuno Lomelino Silva, depois o Caruso Português, foi na opereta regional Primeiros Afetos, em julho de 1917, original do capitão Artur Alberto Sarmento (1878-1953) e com música do alferes Manuel Ribeiro (1884-1949). Integrava-se numa festa militar, sendo executada por um grupo de sargentos e equiparados da Guarnição da Madeira, e pessoas das suas famílias, em benefício da Associação Fraternidade Militar, tendo sido ensaiada pelo major José Calixto Ferreira (1848-1928) na parte dramática e, os coros e motivos musicados, pelo então tenente Edmundo Lomelino (1886-1962). A opereta foi quatro vezes à cena, sendo a última a pedido da colónia estrangeira que tomou a casa por sua conta.