Image
Arquipelago de Origem:
Vila Viçosa
Data da Peça:
1635-00-00
Data de Publicação:
03/11/2020
Autor:
Pedro Nunes Tinoco (atr.) e Diogo Fernandes Mocho
Chegada ao Arquipélago:
2020-11-03
Proprietário da Peça:
Fundação da Casa de Bragança
Proprietário da Imagem:
Numismatas
Autor da Imagem:
Numismatas
Interior da igreja-panteão dos Agostinhos de Vila Viçosa, 1635 e seguintes, Vila Viçosa, Portugal

Categorias
    Descrição

    Interior da igreja dos Agostinhos de Vila Viçosa.
    Panteão dos duques de Bragança.
    Projeto de Pedro Nunes Tinoco (atr.) e execução de Diogo Fernandes Mocho, 1635 e outros.
    Fotografia de Mumismatas


    Vila Viçosa, Portugal.


    Tendo por base uma pequena ermida, já referida em 1267, teve importantes obras ao longo do século XVI, determinadas por D. Jaime (1479-1532), 4º Duque de Bragança, de modo que a sua fachada ficasse virada para o Terreiro do Paço e com refeitório manuelino que chegou aos nossos dias. Sendo entregue à ordem dos Eremitas Calçados, transformou-se em convento dos Agostinhos, o primeiro convento a ser instituído em Vila Viçosa. Em 1635 ainda seria lançada a 1.ª pedra da monumental igreja, que nos anos seguintes ainda sofreria melhoramentos, especialmente no reinado de D. João V, a cargo do mestre das obras reais Manuel Martins. Os mestres aqui referidos parecem ser regionais, pois não temos qualquer referência ou documentação a seu respeito fora de Vila Viçosa. A partir de 1677 a igreja, ao estilo barroco, passou a ser Panteão da Memória aos Duques de Bragança, acolhendo no seu interior o túmulo do 1º Duque de Bragança, D Afonso (1377-1431) e assim sucessivamente.