Image
Arquipelago de Origem:
Faial (Madeira)
Data da Peça:
2020-04-04
Data de Publicação:
21/06/2020
Autor:
Jardim do Tojal
Chegada ao Arquipélago:
2020-06-21
Proprietário da Peça:
Jardim do Tojal
Proprietário da Imagem:
Raimundo Quintal
Autor da Imagem:
Raimundo Quintal
Flor-paraquedas do Jardim do Tojal, abril de 2020, Faial, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Flor-paraquedas do Jardim do Tojal.
    Nome científico: Ceropegia sandersonii.
    Nome vulgar: Flor paraquedas.
    Família: Apocináceas.
    Porte: Herbácea.
    Origem: Moçambique e da África do Sul.
    Fotografia de Raimundo Quintal, 4 de abril de 2020.
    Jardim do Tojal, Faial, ilha da Madeira

    FLOR PARAQUEDAS
    No dia em que o estado de emergência em Portugal é prolongado por mais uma quinzena e porque não queremos vivenciá-lo em clausura, continuamos a viagem na companhia das flores dos quatro cantos do mundo que integram comunidade do Jardim do Tojal, um cantinho no nordeste desta pequena ilha do Atlântico Norte.
    Hoje vamos apreciar uma suculenta trepadora, da família das Apocináceas, nativa de Moçambique e da África do Sul, que gosta de viver em ambiente de meia sombra, num substrato rico em matéria orgânica com alguma humidade. Esta planta, classificada por Decaisne, em meados do século XIX, com o nome científico de Ceropegia sandersonii, é conhecida por Flor Paraquedas devido à morfologia das suas surpreendentes flores.
    As pétalas unem-se na parte superior, deixando por baixo umas janelas por onde entram as moscas polinizadoras atraídas por um odor semelhante ao das abelhas quando estão feridas. Enganadas, as moscas são impedidas de abandonar a flor pelos filamentos existentes na corola. Quanto mais se movem no seu interior mais pólen retêm no corpo.
    Porque esta não é uma planta carnívora, as moscas carregadas de pólen saem quando a flor murcha e os filamentos enfraquecem. A flor acaba por morrer e as moscas voltam a ser enganadas por outras flores. Cheias de fome continuam a trabalhar na polinização, contribuindo para a formação dos frutos e o surgimento das sementes. Raimundo Quintal, Jardim do Tojal, 02.04.2020