Image
Arquipelago de Origem:
Portugal
Data da Peça:
1840-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
20160712
Autor:
Não identificado
Chegada ao Arquipélago:
2016-07-12 00:00:00
Proprietário da Peça:
Privado
Proprietário da Imagem:
Privado
Autor da Imagem:
Privado
Ex-libris do Conde de Bonfim, 1840 (c.), Portugal

Categorias
  • Documentos
    • Gravura / litografia
  • Fotografia / imagem
    • Costumes
  • Heráldica, emblemática e numismática
    • Ex-libris
    • Familiar
  • Personalidades
    • Militares
    • Pintores, gravadores e douradores
    • Presidentes e governadores civis
    • Titulares e morgados
  • Pintura
    • Gravura
Descrição
Ex-libris do Conde de Bonfim.
José Lúcio Travassos Valdez (1787-1862)
Gravura de 1840 (c.).
Coleção privada, Portugal.

José Lúcio Travassos Valdez (Elvas, 23 Fev. 1787-Lisboa, 10 Jul. 1862), Travassos Valdês encontrava-se a frequentar a Universidade de Coimbra quando ocorreu a invasão das tropas francesas, alistando-se de imediato no exército. Viria a servir depois como ajudante de campo de Artur Wellesley e depois como ajudante general de William Beresford. Comandou em seguida as tropas liberais, em 1823, contra as forças do conde de Amarante, sendo depois afastado por D. Miguel, mas reintegrado no exército depois da Abrilada. Durante a regência de D. Isabel Maria voltaria a comandar as forças constitucionais em Trás-os-Montes, mas dessa vez sem grande êxito, sendo preso pelo visconde de Montalegre. Conseguiria entretanto fugir e em 1827, era nomeado governador da Madeira. Defrontou as forças absolutistas de D. Miguel, em 1828, que desembarcadas em Machico, avançaram sobre o Funchal, tendo de se refugiar com a família numa fragata inglesa. Foi, depois, primeiro barão (1835) e desde 1838, primeiro conde do Bonfim, estadista e político português liberal, que chegou a chefiar o governo.