Image
Arquipelago de Origem:
Londres
Data da Peça:
1935-00-00
Data de Publicação:
15/03/2022
Autor:
Thomas Henry Huxley
Chegada ao Arquipélago:
2022-03-15
Proprietário da Peça:
Privado
Proprietário da Imagem:
Privado
Autor da Imagem:
Chatto and Windus
Diary of the Voyage of HMS Rattlesnakeed, Thomas Henry Huxley, London: ed. Julian Sorell Huxley , Chatto and Windus, 1935, Inglaterra

Categorias
    Descrição
    Thomas Henry Huxley, Diary of the Voyage of HMS Rattlesnakeed. London: ed. Julian Sorell Huxley , Chatto and Windus, 1935
    (1825-1895) e (1887-1978)
    Aguarela de Oswald Walters Brierly (1817-1894), com embarcação e habitantes do arquipélago da Louisiada, Austrália
    Londres, Inglaterra.

    Na viagem científica do H.M.S. Rattlesnake, que saiu Inglaterra em dezembro de 1846, tendo como primeiro destino a Madeira e que foi entregue ao jovem capitão Owen Stanley (1811-1850) participou o cirurgião John Thomson, que tinha como ajudante Thomas Henry Huxley (4 mai. 1825-29 jun. 1895), já então dado como biólogo e antropologista. A expedição em causa chegou ao Funchal a 18 de dezembro e, pós oito dias na Madeira, a 26 de dezembro de 1846 partiu com destino ao Rio de Janeiro, passando pelas ilhas Maurícias e chegando em novembro de 1847 à Austrália, desenvolvendo depois uma intensa atividade de exploração dos vários arquipélagos limítrofes, mas vindo o comandante a adoecer numa dessas explorações e, regressado a Sidney, faleceria a 13 de março de 1850.
    Thomas Henry Huxley, depois dos mais notáveis cientistas do seu tempo, tinha publicado elementos e estudos sobre a "Portuguese man-of-war", depois "caravela portuguesa" (Physalia physalis, Linnaeus 1758), entre outros elementos recolhidos nesta viagem, pelo que foi eleito membro da Royal Society em 1851, tal como em 2 cartas se refere à estadia na Madeira, publicadas pelo filho Leonard Huxley (1860-1933), Life and Letters of Thomas Henry Huxley. 2 vols, Nova Iorque, D. Aplleton and Company, 1900. Também tinha reunido elementos sobre a mesma viagem, na forma de diário, mas que ficaram então inéditos, só sendo publicados pelo seu neto Julian Sorell Huxley (1887-1978), primeiro diretor-geral da UNESCO (1946), como Diary of the Voyage of HMS Rattlesnake, London: Chatto and Windus, em 1935. Tornou-se depois conhecido como "Darwin's Bulldog", dada a sua intransigente defesa da teoria da evolução das espécies de Charles Darwin (1809-1882), a partir de 1858, mesmo antes da sua publicação e foi também o divulgador do conceito de "agnóstico", em 1869. Encontra-se sepultado no cemitério East Finchley de Londres.