Image
Arquipelago de Origem:
Estado Português da Índia
Data da Peça:
1830-00-00
Data de Publicação:
29/05/2021
Autor:
José Maria Gonçalves (atr.)
Chegada ao Arquipélago:
2021-05-29
Proprietário da Peça:
João Sanches de Baêna
Proprietário da Imagem:
João Sanches de Baêna
Autor da Imagem:
João Sanches de Baêna
D. Manuel Francisco Zacarias de Portugal e Castro, vice-rei da Índia, José Maria Gonçalves (atr.), 1830 (c.), Estado Português da Índia.

Categorias
    Descrição
    D. Manuel Francisco Zacarias de Portugal e Castro, vice-rei da Índia.
    (1787-1854)
    Óleo sobre tela.
    José Maria Gonçalves (1800-1840) (atr.), 1830 (c.)
    Colecção particular, João Sanches de Baêna, Lisboa, Portugal.

    D. Manuel Francisco Zacarias de Portugal e Castro (Lisboa, 5 Nov. 1787; idem, 12 Jul. 1854). Filho de D. Afonso Miguel de Portugal e Castro, conde de Vimioso e 4.º marquês de Valença, e de D. Maria Teresa Teles da Silva, foi comendador das Ordens de Avis e de N.ª S.ª da Conceição de Vila Viçosa, foi capitão-general e governador de Minas Gerais, no Brasil, entre 1814 e 1822, de onde passou para idêntico cargo na Madeira, por carta patente de D. João VI, de 14 de Agosto de 1823. Ainda quando governador da Madeira, foi nomeado vedor e conselheiro da Fazenda Real, mas ainda na Madeira, por decreto de 20 de Janeiro de 1827, foi nomeado governador da Índia, com a indicação de seguir imediatamente para ali, sendo dispensado das formalidades e juramentos em Lisboa. No ano seguinte, na vigência de D. Miguel, ainda seria vice-rei, o último que teve esse título. Estranho às lutas partidárias da sua época, da mesma forma como tinha feito jurar na Madeira a Carta Constitucional, o mesmo fez na Índia, assim como a realeza de D. Miguel e depois a de D. Maria II. Recusou depois o lugar que lhe foi proposto por uma revolta militar e regressou a Portugal ainda ocupando o lugar de ministro da Marinha no governo do marechal Saldanha. Ainda regressaria à lha da Madeira em 1853, no vapor de guerra Infante D. Luís, para em nome do rei apresentar condolências à imperatriz viúva D. Amélia pela morte da Princesa.