Image
Arquipelago de Origem:
Portugal
Data da Peça:
1530-00-00
Data de Publicação:
22/02/2021
Autor:
António de Holanda e Simão Bening
Chegada ao Arquipélago:
2021-02-22
Proprietário da Peça:
British Library
Proprietário da Imagem:
Expo 1984
Autor da Imagem:
Expo 1984
D. Leonor de Portugal, imperatriz do Sacro Império Romano pelo seu casamento com Frederico III, pormenor da Genealogia do Infante D. Fernando de Portugal, 1530 a 1534 (c.), Portugal

Categorias
    Descrição
    D. Leonor de Portugal, imperatriz do Sacro Império Romano
    (1434-1467)
    Imperatriz do Sacro Império Romano após o seu casamento com Frederico III (1415-1493) e a sua sagração em Roma, a 19 de março de 1452, pelo papa Nicolau V (Tommaso Parentucelli,1397-1447-1455).
    Pormenor do Tronco dos Reis de Portugal da Genealogia do Infante Dom Fernando de Portugal, iluminura sobre pergaminho, 39 x 26,5 cm.
    Desenho de António de Holanda (1480-1571) e iluminura de Simão Bening (1483-1561), 1530 a 1534 (c.).
    British Library, Add. 12531, Londres, Inglaterra, ed. com introdução, notas, direção artística e gráfica de Martim de Albuquerque e João Paulo de Abreu e Lima, Lisboa, XVII Exposição Europeia de Arte Ciência e Cultura, 1984.

    D. Leonor de Portugal (1434-1467), filha do rei D. Duarte (1391-1438) e de D. Leonor de Aragão (1402-1445), casou em 1452 com o imperador Frederico III (1415-1493), sendo mãe do imperador Maximiliano I (1459-1519). A sua apresentação ao Imperador foi feita em Siena, a 28 de fevereiro de 1452, pelo então bispo Ennea Silvo Piccolomini (1405; 1464), que viria depois a ser papa a 19 ago. 1458, como nome de Pio II e com o apoio do cardeal D. Jaime de Portugal (1433-1459), arcebispo de Lisboa e bispo de Arras, primo direito da futura imperatriz da Alemanha. Ao se decorarem as salas que tem o seu nome, 50 anos depois, um dos principais passos escolhidos para a sua chegada do bispo de Siena a papa foi a apresentação da princesa de Portugal ao imperador Frederico III, celebrada com um marco mandado levantar por João Fernandes da Silveira (c. 1420-1484), 1º barão de Alvito, que ainda hoje subsiste em Siena. Dom Fernando de Portugal (Abrantes, 5 jun. 1507; idem, 7 nov. 1534), infante de Portugal, filho de D. Manuel I (1469-1521) e sua 2ª esposa, D. Maria de Aragão e Castela (1482-1517), foi 1º Duque da Guarda, Duque de Trancoso e Senhor de Abrantes, onde havia nascido. Casou em 1530 com Guiomar Coutinho (c. 1508-1534), 5º condessa de Marialva e 3ª condessa de Loulé, tendo o casal tido 2 filhos, mas morrendo tudo em 1534. O infante D. Fernando, entretanto, passou à História pela encomenda a António de Holanda (1480-1571) e Simão Bening (1483-1561), da Genealogia dos Reis de Portugal que ficou com o seu nome, hoje na British Library, de Londres. A família encontrava-se toda enterrada em Abrantes, tendo o rei D. Filipe I (1527-1598), seu sobrinho, mandado levantar os despojos do Infante e transladá-los para o panteão dos Jerónimos.