Image
Arquipelago de Origem:
Portugal
Data da Peça:
1968-06-00 00:00:00
Data de Publicação:
20140102
Autor:
Não identificado
Chegada ao Arquipélago:
2013-12-14 00:00:00
Proprietário da Peça:
D. Duarte Pio de Bragança
Proprietário da Imagem:
D. Duarte Pio de Bragança
Autor da Imagem:
D. Duarte Pio de Bragança
D. Duarte Pio de Bragança no curso de piloto de helicópteros, 1968, Tancos, Portugal

Categorias
  • Armamento e fardamento militares
    • Uniformes
  • Aviação
    • Helicópteros
  • Documentos
    • Fotografia
  • Fotografia / imagem
    • Costumes
    • Paisagens rurais e urbanas
  • Personalidades
    • Fotógrafos
    • Militares
    • Titulares e morgados
Descrição
D. Duarte Pio de Bragança no curso de piloto de helicópteros.
(Berna, Suíça, 6 nov. 1945; -).
Base Aérea n.º 3 de Tancos, 1968.
Tancos, Barquinha, Portugal.

D. Duarte Pio de Bragança (Berna, Suíça, 6 nov. 1945; -). Filho de D. Duarte Nuno de Bragança (Áustria, 23 set. 1907 - Lisboa, 24 dez. 1976), neto do ex-rei D. Miguel I e de D. Maria Francisca de Orleães Bragança (1914-1968), bisneta de D. Pedro II, que se haviam encontrado no Brasil, na esperança de reunirem nos seus descendentes as linhas dinásticas portuguesas, nasceu em Berna, na Suíça, tendo chegado de Portugal um pequeno caixote de terra, para nascer sobre terra portuguesa. Viveu com os pais durante o Estado Novo no palácio de São Marcos, em Coimbra, então propriedade da Fundação da Casa de Bragança, frequentando o colégio Nuno Álvares e o colégio jesuíta de Santo Tirso, ingressando com o irmão Miguel, em 1960, no Colégio Militar, tendo como perceptor em Lisboa o capitão Júlio da Costa Pinto (1884-1969), neto de uma filha natural do infante D. Miguel e igualmente antigo aluno do Colégio Militar (190/1895), onde fora companheiro do infante D. Luís Filipe. D. Duarte frequentou depois e escola de helicópteros de Versalhes, tendo assim acesso ao curso de oficiais milicianos da Força Aérea, cumprindo serviço militar em Angola, entre 1968 a 1971, tendo o irmão Miguel, nos anos seguintes, cumprido o serviço militar em Moçambique. Passou, entretanto a presidir à Fundação D. Manuel II e, a 13 de maio de 1995, casou no mosteiro dos Jerónimos com Isabel Inês Castro Curvelo de Herédia (Lisboa, 22 non. 1966- ) descendente do visconde da Ribeira Brava (1862-1918), casamento celebrado pelo cardeal patriarca de Lisboa D. António Ribeiro. Foi o primeiro casamento de um membro da família real portuguesa (ainda que Portugal viva num regime Republicano desde 1910) desde 1886 (D. Carlos e D. Amélia) e que contou com a presença de membros das várias casas reais europeias, de vários chefes de estado, de Portugal de países de expressão portuguesa e africanos, da escolta a cavalo do Colégio Militar, onde o duque de Bragança foi aluno, mas também de grupos folclóricos e outras associações, tendo a cerimónia sido transmitida pelo Canal 1 da RTP, situação perfeitamente inédita a todos os níveis.