Image
Arquipelago de Origem:
Convite para Abertura Noturna com a apresentação de O Leito de Aparato do século XVII, o chamado Leito Cadaval, cama de aparato chapeada a prata, Lisboa, 1680 (c.), Sintra, 14 de agosto de 2019, Portugal
Data da Peça:
2019-08-14
Data de Publicação:
22/01/2021
Autor:
Chegada ao Arquipélago:
Proprietário da Peça:
Proprietário da Imagem:
Autor da Imagem:
Convite para Abertura Noturna com a apresentação de O Leito de Aparato do século XVII, o chamado Leito Cadaval, cama de aparato chapeada a prata, Lisboa, 1680 (c.), Sintra, 14 de agosto de 2019, Portugal

Categorias
    Descrição
    Convite para Abertura Noturna com a apresentação do O Leito de Aparato do século XVII,
    Leito proveniente da casa dos Duques de Cadaval, tendo pertencido à duquesa Olga Cadaval (Olga Maria Nicolis de Robilant Álvares Pereira de Melo, 1900-1996) e a vários antiquários, entre os quais Pedro Bourbon Aguiar-Branco (1963-2020), sócio-fundador da V.O.C. e ART-PAB; cama de aparato em mogno de Moçambique e outras madeiras do Brasil, chapeadas a prata e outros metais, em parte dourados, 2,69 x 2,10 x 2,32 m. Oficina de Lisboa, 1680 (c.).
    Palácio Nacional de Sintra, 14 de agosto de 2019, Portugal.

    A Parques de Sintra-Monte da Lua, a empresa de capitais exclusivamente públicos que foi criada para gerir o património do Estado na Paisagem Cultural de Sintra, classificada pela UNESCO, comprou esta cama que pertenceu à Casa Cadaval, uma das principais da aristocracia portuguesa do Antigo Regime, em dezembro de 2016, por 360 mil euros. Todo o complexo processo de conservação e restauro, cumprido em 14 meses, custou à Parques de Sintra 52 mil euros, estando agora em exposição no Palácio Nacional de Sintra. Conhece-se apenas mais uma cama semelhante ao Leito Cadaval em todo o mundo, e que está na Basílica de Santa Maria de Elche, em Espanha, tendo sido oferecida por Gabriel Ponce de León e Lencastre (1667-1745), 7º duque de Aveiro, pela mãe, D. Maria de Guadalupe de Lancastre y Cardenas Manrique (1630-1715). Tanto o leito que agora se pode ver no Palácio Nacional de Sintra como o de Elche, refletiam, à época, o elevado estatuto social e, naturalmente, a boa condição económica dos seus donos.