Image
Arquipelago de Origem:
Belém
Data da Peça:
1600-00-00
Data de Publicação:
20/06/2021
Autor:
Oficina espanhola
Chegada ao Arquipélago:
2021-06-20
Proprietário da Peça:
Museu Nacional dos Coches
Proprietário da Imagem:
Museu Nacional dos Coches
Autor da Imagem:
Museu Nacional dos Coches
Coche de D. Filipe II, Espanha, 1600 (c.), Museu Nacional dos Coches, Portugal

Categorias
    Descrição
    Coche de D. Filipe II.
    (1578-1621)
    Viatura de aparato, com talha e tecidos vários, 572 x 185 x 241 cm.
    Trabalho espanhol, 1600 (c.).
    Museu Nacional dos Coches (Inv. N.º 001), Lisboa.

    Exemplar raro de viatura régia, é o coche mais antigo da coleção do Museu. Trata-se de um modelo arcaico e corresponde ao tipo de veículo utilizado já em finais do século XVI. Pertenceu ao rei D. Filipe II (1578-1621), Filipe III de Espanha, que o terá utilizado na sua visita a Portugal, em 1619. Trata-se de um modelo arcaico e corresponde ao tipo de veículo utilizado já em finais do século XVI. A caixa é aberta com vidraças suspensas por correias protegendo os passageiros do frio e da chuva com pesados reposteiros. O exterior é revestido a couro preto com pregaria desenhando motivos geométricos. O interior é forrado a veludo cinzento e vermelho sobre fundo amarelo. Sob as almofadas dos assentos encontra-se um sistema de evacuação útil num veículo destinado a longas viagens. Um florão central, com elementos irradiantes em talha dourada sobre fundo em damasco carmesim, enriquece o teto do coche. Existe ainda uma arca para guardar utensílios de viagem, que substitui o banco do cocheiro. A estrutura do rodado dianteiro é ainda pesada e difícil de manobrar, sendo o coche puxado por seis cavalos. A condução era feita por tronqueiro (homem que conduzia a parelha engatada junto à caixa do coche) e sota (homem que conduzia a parelha da dianteira) ambos montados nos primeiros cavalos que puxavam o coche.