Image
Arquipelago de Origem:
Freguesia da Sé (Funchal)
Data da Peça:
1935-03-20
Data de Publicação:
20/07/2020
Autor:
Foto Figueiras
Chegada ao Arquipélago:
2020-07-20
Proprietário da Peça:
Foto Figueiras
Proprietário da Imagem:
Foto Figueiras
Autor da Imagem:
Foto Figueiras
Chegada do grupo dos turistas alemães da Kraft durch Freude, 20 de março de 1935, Funchal, ilha da Madeira.

Categorias
    Descrição
    Chegada do grupo dos turistas alemães da Kraft durch Freude.
    Funchal, 20 de março de 1935.
    Entrada da Cidade, bilhete-postal Foto Figueiras.
    Funchal, ilha da Madeira.

    Ao largo, o navio onde viajava Robert Ley, diretor da DAF, Deutsche Arbeitsfront (Frente de Trabalho Alemã) e de toda a operação, que em Lisboa se haveria de encontrar com António Ferro. Na sua primeira página, a 21 de março de 1935, O Jornal anuncia com o título «Chegou ontem ao Funchal a excursão de operários alemães “Alegria pela Força” em uma divisão da Marinha Mercante da mesma nacionalidade» a chegada da frota da KdF composta por três navios num total de 2651 passageiros, a maior excursão até então já alguma vez realizada à Madeira. Segundo este, os turistas proviam de várias regiões alemãs, trazendo algumas destas, o seu traje regional, motivo de interesse para muitos madeirenses. Também na sua secção «Botas Mundanas» de 23 de março de 1935, o jornal Re-NhauNhau expressava no seu característico jeito satírico, o deslumbramento pela aparência e pelos trajes dos germânicos: A esta cidade chegaram algumas estrangeiras de nacionalidade germânica que puseram os nossos Rudolfos a andarem de roda como numa dobadoira. Para que se visse que na Alemanha, aquilo anda tudo invertido, chegaram também alguns alemães que para aí andaram com a canela à mostra enquanto as fêmeas da mesma nacionalidade nem deixavam ver a mais pequena nesga de perna. S. Ex.cias à partida declararam ter ficado de boca aberta com as belezas de hortaliças desta ilha. Re-Nhau-Nhau, 23 de março de 1935, p. 3.
    O Re-Nhau-Nhau descrevia supostamente o traje típico da Baviera: o traje masculino conhecido por Lederhosen (calças de couro até à altura do joelho) e o feminino composto de ampla saia até aos pés. Os cruzeiros atlânticos da organização nacional-socialista Kraft durch Freude (1935-1939) foram uma encenação político-cultural da amizade luso-alemã, onde a montagem propagandística por detrás da organização KdF era engenhosamente arquitetada, baseando-se em diversos formatos e meios visuais, recorrendo a brochuras, manuais de bolso, postais dos navios fretados pela KdF com versos de canções, livros com fotografias dos cruzeiros, publicidade na imprensa e em revistas, exibição de filmes baseados nas viagens da KdF e exposição de cartazes em vários locais públicos. Pub. Helena Paula Freitas Perneta, A Madeira e os Alemães, 1917-1939: O discurso na imprensa madeirense, dissertação de Mestrado em Ciências da Cultura orientada por Paulo Miguel Rodrigues e Anne Martina Emonts, apresentada na Universidade da Madeira, Funchal, em setembro de 2011, p. 88.