Image
Arquipelago de Origem:
Elvas
Data da Peça:
2019-00-00
Data de Publicação:
16/04/2022
Autor:
Câmara Municipal de Elvas e Museu Militar de Elvas
Chegada ao Arquipélago:
2022-04-16
Proprietário da Peça:
Câmara Municipal de Elvas
Proprietário da Imagem:
Câmara Municipal de Elvas
Autor da Imagem:
Câmara Municipal de Elvas
Centro Interpretativo do Património de Elvas do forte de Santa Luzia, núcleo museológico de 2019, Elvas, Portugal

Categorias
    Descrição
    Centro Interpretativo do Património de Elvas do forte de Santa Luzia.
    Núcleo museológico com farda dos Pupilos do Exército, arranjo de 2019
    Projeto do forte de Joannes Cieremans, João Pascácio Cosmander (1602-1648) e do engenheiro francês Jean Gilot (1614-1657), 1643 a 1648 e seguintes.
    Museu Militar de Elvas e Câmara Municipal de Elvas, Portugal.

    Joannes Cieremans, mais conhecido em Portugal como João Pascácio Cosmander, nasceu em Hertogenbosh (Países Baixos) em 7 de abril de 1602 e morreu em Olivença em 18 de junho de 1648. Padre da Companhia de Jesus, notável matemático e engenheiro militar, fez parte do grupo de arquitectos e engenheiros estrangeiros contratados no início da Guerra da Restauração para fortificar as praças de guerra da fronteira e da orla marítima. A Cosmander se devem, entre outros trabalhos, o forte de Santa Luzia em Elvas, o de São Tiago em Sesimbra, a fortificação da praça de Juromenha e vários melhoramentos das defesas de Olivença.
    Sobre a porta principal existe lápide com a inscrição: "B. LVCIAE TVTELA INEXPVGNAB. ARX / FREMENTIS CASTELLAE FRAENVM / LVSIT. LIBERT. SVB SEREN. REGE JOANNE IV. / LAVRE ATVM ET PALMARE TROPHAEVM / ARMIPOST MAZ. MARTALPH. DE MELLO / COMITE. S. LAVRENT. PERFECTA. AN. 1648". A tradução da inscrição é: "Com a proteção da bem-aventurada Luzia, a inexpugnável fortaleza ludibriou a cavalaria da furiosa [de] Castela. Liberdade sob o Sereníssimo Rei João IV. Troféu de louro e palma sob o supremo comandante militar Martim Afonso de Mello [1595-1671], conde de São Lourenço. Concluída no ano de 1648". Sobre a porta de acesso ao reduto central, existe lápide com a inscrição: "O EXMO SNR CONSELHEIRO / ANTONIO MARIA DE FONTES PEREIRA DE MELLO / PRESIDENTE DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTRO / E SECRETÁRIO DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA GUERRA / E O / EXMº SNR CONSELHEIRO JERONYMO DA SILVA / MALDONADO D' EÇA GENERAL COMMANDANTE DESTA / DIVISÃO VIZITARAM ESTE FORTE NO DIA / 31 DE MAIO DE 1874".
    O Museu Militar de Elvas surgiu fruto da reorganização do Exército Português e dos Museus Militares no ano 2006 e ocupa as instalações do antigo Regimento de Infantaria N.º 8, aquartelamento designado “Quartéis do Casarão” (Convento de S. Domingos, século XIII e seguintes, Muralha Fernandina, século XIV e parte da Muralha Seiscentista, século XVII). É um caso único no panorama museológico nacional pois as suas infraestruturas são três Monumentos Nacionais (classificados Património da Humanidade em 30 junho 2012 pela UNESCO). Tem ainda como responsabilidade o Centro Interpretativo do Património de Elvas da Câmara Municipal de Elvas. Recentemente, Elvas foi classificada como “Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e suas Fortificações” (Conteúdos editados pela DGPC/DMCC)