Image
Arquipelago de Origem:
Madeira (Região Autónoma)
Data da Peça:
1937-10-11
Data de Publicação:
14/08/2020
Autor:
Visconde do Porto da Cruz
Chegada ao Arquipélago:
2020-08-14
Proprietário da Peça:
Cristina Trindade
Proprietário da Imagem:
Cristina Trindade
Autor da Imagem:
Cristina Trindade
Carta dos quadros madeirenses para Adolfo Hitler felicitando-o pela montagem do III Reich enviada pelo marechal Von Blomberg, Funchal, 11 de outubro de 1937 e março de 1950, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Carta dos quadros madeirenses para Adolfo Hitler felicitando-o pela montagem do III Reich enviada pelo marechal Von Blomberg
    Funchal, 11 de outubro de 1937.
    Pub. Visconde do Porto da Cruz (Alfredo de Freitas Branco, 1890-1962), “Documentos Históricos para a História”, in Revista Portuguesa, nº 60, Lisboa, março de 1950.
    Funchal, ilha da Madeira.

    Na efeméride da instauração da República Portuguesa, neste caso a 5 de outubro de 1937, o Diário de Notícias anuncia em letras grandes, na primeira página «Von Blomberg visitará em breve a Madeira». Esta notícia vinha acompanhada de fotografia do general. A visita do general Werner Eduard Fritz von Blomberg (1878-1946), uma das grandes figuras do exército alemão, embarcado, entretanto, no navio Grille, realizar-se-ia por motivos de férias, planeando este visitar não só a Madeira, mas também os Açores. A notícia teria vindo de Berlim e, 4 dias depois, aparecia nesse jornal, em primeira página, a informação enviada por telegrafia, sobre a chegada do general alemão, também Ministro da Guerra, nome então do anterior Ministério da Defesa, que mudara de nome em 1935, com entrada de Von Blomberg. O jornalista refere-se ao mesmo como a figura máxima do exército alemão, já o denominando marechal, posto alcançado no ano anterior. Afastar-se-ia, no entanto, progressivamente da política de Hitler e seria demitido a 4 de fevereiro de 1938.
    Conta o visconde do Porto da Cruz, Alfredo de Freitas Branco (1890-1962), germanófilo sempre assumido, quando em Berlim mantinha um programa na rádio oficial em língua portuguesa, numa das reuniões de jornalistas estrangeiros acreditados no III Reich com o famigerado médico Joseph Goebbels (1897-1945), em finais de 1944, soube ter sido enviado a Adolfo Hitler (1889- 1945) uma carta das principais figuras da sociedade madeirense, de que fora portador o marechal Werner Von Blomberg, em outubro de 1937 e de que conseguiu cópia. Os signatários eram, quase sem exceção, todos os altos quadros da Madeira nessa data, entre deputados, governador substituto, todos os membros da Junta Geral, da Câmara, Tribunais, membros da União Nacional, etc., congratulando-se com o caminho empreendido pelo III Reich, na “sua luta nobilíssima contra o comunismo destruidor e ateu”. Regista-se, ainda, que face ao “amor ao nosso Chefe Salazar”, “impõe-nos o dever”, de transmitir “a nossa homenagem”, tal como “a mais alta admiração e simpatia pela gloriosa Alemanha” nessa luta. A publicação na então Revista Portuguesa de março de 1950, deve ter sido um escândalo, esgotando a edição, pelo que parte do artigo e a respetiva listagem das entidades signatárias voltou a ser publicado no número de agosto seguinte.