Image
Arquipelago de Origem:
Funchal
Data da Peça:
1827-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
20150703
Autor:
James Bulwer
Chegada ao Arquipélago:
2004-05-13 00:00:00
Proprietário da Peça:
Museu da Quinta das Cruzes
Proprietário da Imagem:
Museu da Quinta das Cruzes
Autor da Imagem:
Museu da Quinta das Cruzes
Baía do Funchal, James Bulwer, 1827, ilha da Madeira

Categorias
  • Documentos
    • Gravura / litografia
  • Pintura
    • Gravura
Descrição
Funchal from the anchorage.
Original de James Bulwer (1794-1879),
Litografia, 26,5 x 33,7 cm.
Westall, Nicholson, Harding e Nash, pub. in Views in the Madeiras, Londres, 1827.
Funchal, ilha da Madeira.

Reverendo James Bulwer (Aylsham, Norfolk, 21 Mar. 1794; Blickling, 11 Jun. 1879). Tendo estudado no Colégio de Jesus, em Cambridge, teve lições de pintura com John Sell Cotman, tornando-se membro da Linnean Society, onde se torna especialista em moluscos. Viria a ordenar-se diácono em 1818 e, padre, em 1823, data em que passa a cura da paróquia de Booterstown, em Dublin, passando em 1831para Bristol e, em 1833, para a capela de St. James, em Picadilly. Deixaria Londres em 1839, regressando a Norfolk, onde ocupa os lugares de cura de em Blickling e depois em Hunworth. Passou, entretanto, alguns invernos em Portugal, Espanha e na ilha da Madeira, por vezes na companhia de Alfred Lyall, onde estuda a fauna marinha, localizando uma espécie nova na Madeira, a que seria dado o nome de Bulwer's Petrel, assim como uma nova sub-espécie, a Bulweria. Tornar-se-ia um pintor aguarelista de certa nomeada, embora amador, editando alguns dos seus desenhos da Madeira, tal como antiquário, estando na base da recolha da Norfolk Collection, tendo trabalhado também como arquitecto, na adaptação da Prior's Door da catedral de Ely, em Cambridgeshire, onde se reconhece a influência de Johan Ruskin e a influência Pre-Rafaelistas. Das suas estadias na Madeira, na Primavera de 1825 e nos finais de desse ano e nos inícios de 1826, a última com Alfred Lyall (1795; 1865), que viera acompanhar a sua irmã doente, resultam dois trabalhos editados: um de Bulwer: Views in The Madeiras, dedicado ao cônsul George Sttodart, 1827; outro de Lyall, Rambles in Madeira in Portugal, publicado in Gentleman's Magazine, vol. XCII, Julho a Dezembro, Londres, 1927 e The Monthly Review, vol. III, Janeiro a Abril, Londres, 1828.