Image
Arquipelago de Origem:
Brasil
Data da Peça:
2021-07-31
Data de Publicação:
01/05/2022
Autor:
Edgley Pereira de Paula
Chegada ao Arquipélago:
2022-05-01
Proprietário da Peça:
Tertúlias Portugal Brasil
Proprietário da Imagem:
Tertúlias Portugal Brasil
Autor da Imagem:
Tertúlias Portugal Brasil
As relações entre Brasil e Portugal, retratadas nos jornais portugueses: Um “case” da Imprensa como fonte e objeto, na Guerra do Paraguai, Edgley Pereira de Paula, 31 de julho de 2021, 20ª Tertúlia Portugal Brasil

Categorias
    Descrição
    Edgley Pereira de Paula, 20ª Tertúlia Portugal Brasil, 31 de julho de 2021,  As relações entre Brasil e Portugal, retratadas nos jornais portugueses: Um “case” da Imprensa como fonte e objeto, na Guerra do Paraguai,
    Tertúlias Portugal-Brasil, Memórias de conhecimento sobre a história que nos une.
    Grupo de trabalho transnacional capitaneado pelo Prof. Dr. Cesar Bargo Perez e pelo Cel. Elcio Secomandi, por parte do Brasil, e pelo General Rui Moura, por parte de Portugal.
    Apoio EcoAmazônia, Fundação para o Ecodesenvolvimento da Amazônia, Universidade de Santos e outras.

    De certo, no decorrer dos oitocentos, os portugueses viveram uma situação peculiar no Brasil, pois as ligações com o antigo país colonizado nunca foram quebradas, nem mesmo pós Independência. Diferentemente do restante da América, o Brasil se manteve monárquico, inclusive com um rei português e depois com seu filho Dom Pedro II. Nesse sentido, muitos portugueses e seus descendentes diretos se mantiveram nas estruturas político-administrativas e econômicas do jovem império brasileiro em consolidação.
    As consequências culturais dessa presença e intercâmbio revelaram-se no contexto do que seria ser “brasileiro” e tiveram expressão nas várias disputas em todos os níveis da vida política e social do país.
    Igualmente, a preponderante posição das taxas de imigração portuguesa no período analisado (de 1850 a 1870), comparativamente com as outras nacionalidades sempre foram largamente superiores, influenciaram nas preferências ocupacionais e os espaços geográficos ocupados por essa comunidade lusitana, particularmente na capital do Brasil, onde a maioria se fixou, revelando dinâmicas próprias e singulares dessa relação.
    Nessa perspectiva, a “imprensa” e seu “público leitor” são interessantes “lugares” para se analisar essa relação de trocas culturais recíprocas e revelam-nos um curioso cenário de conflitos e aproximações entre esses dois povos.
    CURRICULUM VITAE
    Edgley Pereira de Paula é historiador, possui Bacharelado e Licenciatura Plena em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrado em História Política pelo PPGH/UERJ, é pós-graduado (Especialização) em História Militar Brasileira pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), sócio honorário do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (IGHMB), sócio titular da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHMTB), Seção Brasília e pesquisador associado ao Centro de Estudos e Pesquisas em História Militar do Exército (CEPHiMEx).
    Ex-professor do Colégio Militar de Brasília (2005 a 2007 e 2018 a 2020), trabalhou por mais de 11 anos na Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (2007 a 2018), nesse período trabalhou também como revisor técnico de História Militar da Editora Record, além de organizar diversos seminários nacionais e internacionais de Patrimônio Cultural e História Militar.
    Atualmente está para defender sua tese de Doutoramento na Universidade de Coimbra, em Portugal (onde ingressou em 2016/17), fez ainda estágio como investigador visitante Erasmus+, no Instituto Iberamerica (2018), na Universidade de Salamanca, Espanha.
    Para além dessas questões acadêmicas, é autor de vários artigos e livros sobre os temas “guerra” e “imprensa” e todas as nuances de assuntos que deles são revolvidos, como imaginários coletivos, iconografias, mass media e os usos e abusos da história e da memória social (facilmente encontrado em qualquer “buscador” na internet). Na linha de interesse seguem-se também presentes temáticas como patrimônio cultural, semiótica e historiografia, com especial atenção ao século XIX, no mundo Ibero-americano, tema do seu doutorado.