Image
Arquipelago de Origem:
Funchal
Data da Peça:
1936-08-10
Data de Publicação:
22/06/2020
Autor:
Julius
Chegada ao Arquipélago:
2020-06-22
Proprietário da Peça:
Biblioteca Municipal do Funchal
Proprietário da Imagem:
Agostinho Lopes
Autor da Imagem:
Agostinho Lopes
As boas-vindas de Zarco ao Dr. João Abel de Freitas, chegado de Lisboa com autorização das novas obras, Re-Nhau-Nhau, nº 226, Ano VII, direção de Gonçalves Preto, Funchal, 10 de agosto de 1936, ilha da Madeira.

Categorias
    Descrição
    As boas-vindas de Zarco ao Dr. João Abel de Freitas, chegado de Lisboa com autorização das novas obras.
    Dr. João Abel de Freitas (1893-1948) e a abertura da Avenida Zarco, com a construção do Banco de Portugal.
    Gonçalves Zarco (para o Dr. João Abel quando chegou de Lisboa): Deixai-ma cá Joam apertar-vos os ossos, que grans coisas haveis feito!.
    Pub. Re-Nhau-Nhau, nº 226, Ano VII, caricatura de Julius, direção de Gonçalves Preto (1907-1971) e edição de João Miguel, Funchal, 10 de agosto de 1936.
    Exemplar da Biblioteca Municipal do Funchal, ilha da Madeira.

    João Abel de Freitas (Funchal, 27 maio 1893; idem, 10 set. 1948) era filho de José de Freitas e Maria Júlia de Jesus Freitas, foi uma das figuras incontornáveis política madeirense dos meados do século XX. Licenciado em Medicina pela Escola Médica de Lisboa, em pediatria, veio ainda a especializar-se em França em urologia, vindo a entrar para o serviço de cirurgia do Hospital da Santa Casa da Misericórdia do Funchal, em 1927. Ligado à política desde muito novo, começou por administrador do concelho do Porto Moniz em 1912, tendo percorrido todos os lugares de nomeação do Estado Novo, acabando por falecer como governador civil do Funchal, no palácio de São Lourenço.