Image
Arquipelago de Origem:
São Jorge (Madeira)
Data da Peça:
1828-00-00 00:00:00
Data de Publicação:
20190714
Autor:
Engenheiro militar
Chegada ao Arquipélago:
2019-07-14 00:00:00
Proprietário da Peça:
Museu Militar dos Açores
Proprietário da Imagem:
Privado
Autor da Imagem:
Privado
Arcarias da bateria D. Maria II, 1828 (c.), Ponta Delgada, Açores.

Categorias
  • Armamento e fardamento militares
    • Armamento pesado (artilharia)
    • Viaturas
  • Arquitectura Civil
    • Museus, Galerias e auditórios
  • Arquitectura e Engenharia Militares
    • Contemporânea
  • Escultura
    • Outros Materiais
    • Pedra
  • Fotografia / imagem
    • Costumes
    • Paisagens rurais e urbanas
  • Personalidades
    • Artífices e populares
    • Engenheiros e arquitectos
    • Mestres de obras reais e outros
    • Militares
  • Transportes terrestres
    • Transportes colectivos
Descrição
Arcarias da bateria D. Maria II da fortaleza de São Brás.
Campanha de obras da época liberal, 1828 (c.).
Fortaleza de São Brás, Museu Militar dos Açores.
Fotografia de agosto de 2016.
Zona Militar dos Açores, Antigo Campo de São Francisco, Avenida Infante D. Henrique, Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores.

O Museu Militar dos Açores surge na sequência da reestruturação do Exército de 1993, mas entre 1995 e 1999 sofreu um impasse com a discussão da possibilidade da sua instalação na ilha Terceira, só terminada com a definição da Fortaleza de São Brás como sua sede, a par com o comando da Zona Militar dos Açores. A partir de 16 de outubro de 1999 foram dados os primeiros passos tendentes a dar vida a este órgão militar, com sede provisória no piso térreo do PM/56/PD, enquanto no forte de S. Brás não fossem executadas as obras de adaptação necessárias ao seu funcionamento. Em 2000, estas começaram a ser planeadas, financiadas e executadas pela Delegação de Lisboa da Direção de Edifícios e Monumentos Nacionais que intervêm nos seguintes espaços: consolidação das cortinas e baluartes do forte, requalificação das instalações administrativas, bateria Príncipe Regente (parcialmente) e sala de exposições temporárias. O Secretario de Estado do MDM por despacho de 25 de agosto de 1999 já determinara o financiamento da recuperação da Bateria D. Maria II e os 6 paióis abobadados da cortina Sul. O EME executou em 2005/2006 a obra de cobertura da bateria D. Maria II, recuperação da cozinha e rés-do-chão da antiga caserna permitindo, assim uma ampliação do espaço de exposição.