Image
Arquipelago de Origem:
Coimbra
Data da Peça:
1466-00-00
Data de Publicação:
14/04/2021
Autor:
Mestre local
Chegada ao Arquipélago:
2021-04-14
Proprietário da Peça:
Mosteiro de Santa Clara, a Nova, de Coimbra
Proprietário da Imagem:
H.V.A.
Autor da Imagem:
H.V.A.
Arca tumular da princesa D. Catarina de Coimbra (atr.), filha dos infantes D. Pedro e D. Isabel de Urgel, 1466 (c.), mosteiro de Santa Clara a Nova de Coimbra, Portugal

Categorias
    Descrição
    Arca tumular da princesa D. Catarina de Coimbra (atr.) (c. 1449-1462-66)
    Cantaria esculpida e policromada, 1462 a 1466.
    Proveniente do mosteiro de Santa Clara, a Velha.
    Fotografia de H.V.A., abril de 2005.
    Mosteiro de Santa Clara, a Nova, Coimbra, Portugal.

    A princesinha conservada na arca do mosteiro de Santa Clara de Coimbra deve ser D. Catarina, última filha de D. Pedro (1392-1449), o de Alfarrobeira e da duquesa, sua mulher D. Isabel de Urgel (1409-1469). A 16 de dezembro de 1466 devia ter morrido já, porque nessa data, o testamento da mãe, a duquesa de Coimbra já não a refere. A morte de D. Catarina, em princípio, parece explicar ainda o testamento e a saída da duquesa de Coimbra para Lisboa, aonde "foi enterrar-se viva", na frase de Fr. Manel da Esperança, em princípio, no pequeno convento de Santo António da Convalescença, onde teria havido uma pequena arca, depois, com despojos dos duques de Coimbra, antes de serem transladados para a capela do fundador do mosteiro da Batalha por 1509.