Image
Arquipelago de Origem:
São Pedro (Funchal)
Data da Peça:
1720-00-00
Data de Publicação:
15/09/2022
Autor:
Mestre local
Chegada ao Arquipélago:
2022-09-15
Proprietário da Peça:
Escola Maria Eugénia Canavial
Proprietário da Imagem:
Paulo Santos Perneta/Wiki
Autor da Imagem:
Paulo Santos Perneta
Antiga residência Sauvaire da Câmara, 1720 (c.), Rua da Mouraria, Funchal, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Antiga residência Sauvayre da Câmara.
    Campanha de 1720 (c.).
    Escola Maria Eugénia de Canavial (1863-1945)
    Fotografia de Paulo Santos Perneta, 2 de setembro de 2020.
    Rua da Mouraria, n.º 29, Funchal, ilha da Madeira.

    Netas da escritora e tradutora Matilde Isabel de Santana e V. M. de Bettencourt, a conhecida Viscondessa das Nogueiras, e sobrinhas-netas da romancista Maria do Monte, as irmãs Sauvayre da Câmara – Maria Celina, Maria das Dores e Matilde – foram dedicadas artistas. Maria Celina (1856-1929) publicou, em 1899, De Nápoles a Jerusalém: Diário de Viagem, relato das lembranças e impressões de uma longa viagem que a tinha levado ao Médio Oriente. Em estilo vivo, atenta ao pormenor, a autora abre ao leitor um mundo de culturas diferentes, promovendo a viagem como conhecimento do mundo. Impressionada nas suas viagens com os dispensários ou lactários no apoio às crianças, deixa em testamento o n.º 29 da Rua da Mouraria para a instalação de um no Funchal, hoje Escola Maria Eugénia de Canavial (1863-1945). Maria das Dores (1865-1941) e Matilde (1877-1951) e dedicaram-se principalmente à música. A última ficou conhecida também pelas artes cénicas, levando ao palco do Teatro várias obras. Durante a visita de D. Carlos e D. Amélia, em 1901, estreou a opereta Dois Dias em Paris, a comédia Morto à Força e o quadro Arraial Madeirense. Cultas, cosmopolitas e artistas, deixaram uma marca indelével nas artes insulares. (Roteiro Mulheres do Funchal, 20, 2020).