Image
Arquipelago de Origem:
Angústias (Funchal)
Data da Peça:
1904-00-00
Data de Publicação:
29/09/2021
Autor:
Joaquim Augusto de Sousa
Chegada ao Arquipélago:
2021-09-29
Proprietário da Peça:
ABM/ARM
Proprietário da Imagem:
ABM/ARM
Autor da Imagem:
Joaquim Augusto de Sousa
Antiga Quinta Vigia, 1904 (c.), Funchal, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Antiga Quinta Vigia.
    Fotografia de Joaquim Augusto de Sousa (Funchal, 6 mar. 1853; idem, 18 nov. 1905), 1904 (c.).
    ABM/naf 963 JAS
    Pub. Rui Campos Matos (1956-), As Origens do Turismo na Madeira - Quintas e Hotéis do Acervo da Photographia Museu "Vicentes", DRMOE & DRAC, 2013, ilha da Madeira, p. 100.
    Funchal, ilha da Madeira.

    A antiga quinta Vigia foi levantada no início da década de 40 do séc. XIX pelo comerciante britânico Richard Davies, mas logo depois era residência da família Rutherford e que chegou a ser assaltada, a 2 ago. 1846, num assalto comandado pelo cónego Carlos Telles de Meneses, dado ali se ter celebrado uma cerimónia religiosa presbiteriana, em princípio, pelo reverendo Robert Reid Kalley (1809-1888). Passou depois a aluguer, entre 2 nov. 1847 e 11 abr. 1848, a residência da rainha viúva de Inglaterra, Adelaide de Saxe-Meiningen (Meiningen, 13 ago 1792; Londres, 2 dez. 1849), que casara com o duque de Clarence, em 1830, o rei Guilherme IV (1765-1837), depois, entre 22 dez. 1859 a 12 mar. 1860, à princesa Carlota da Bélgica (1840-1927), depois imperatriz do México e, entre 29 nov. 1860 e 28 abr. 1861, era alugada à imperatriz Elisabeth Amália Eugénia de Áustria, conhecida como Sissi (Munique, 24 dez. 1837; Genebra, 10 set. 1898), que voltaria depois à Madeira entre 23 dez. 1893 e 4 ou 18 fev. 1894, mas instalando-se no Reid’s Palace Hotel. Entre set. 1884 e 15 ago. 1885 ainda aí residiu o príncipe Nicolau, Duque de Oldenburgo (n. São Petersburgo, Rússia, 9 maio 1840- f. Genebra, Suíça, jan. 1886), descendente da casa Romanoff. A Quinta Vigia foi adquirida, em maio de 1904, pela Sociedade dos Sanatórios, a Mr. Bennett Stanford, mas inviabilizada a Sociedade, a 14 fev. 1910, era feita escritura a favor do Estado das propriedades dos Sanatórios. Em ago. 1921 era apresentada proposta no parlamento, em Lisboa, para ali ser instalada a casa dos jornalistas, mas em maio de 1922 era ali instalado o quartel das forças da Guarda Nacional Republicana. Em set. 1929 houve proposta camarária para transformar a Quinta Vigia em parque público e campo de jogos e, a 30 dez. 1935, a Quinta Vigia era assim abertura ao público. A 23 jan. 1936, houve despacho do Ministério das Finanças de cedência a título provisório das 3 quintas (Vigia, Pavão e Bianchi) à sociedade adjudicatária do jogo no Funchal; 7 fev. assinatura do contrato com a "Empresa de Turismo da Madeira, Ltd.", funcionando provisoriamente no Casino Vitória e, a 4 jul. 1936, abria o Casino da Madeira na Quinta Vigia.