Image
Arquipelago de Origem:
Câmara de Lobos
Data da Peça:
1990-00-00
Data de Publicação:
17/02/2022
Autor:
Marcelo Costa, Amândio de Sousa e Artur Campos
Chegada ao Arquipélago:
2022-02-17
Proprietário da Peça:
Museu de Fotografia da Madeira, ABM
Proprietário da Imagem:
ABM/ARM
Autor da Imagem:
ABM/ARM
Altar-mor da igreja matriz de Nossa Senhora do Carmo, 1964 a 1969, fotografia de 1990 (c.), Câmara de Lobos, ilha da Madeira

Categorias
    Descrição
    Altar-mor da igreja de Nossa Senhora do Carmo
    Projeto geral de Marcelo Luiz Correia de Lima Costa (19 ago. 1927-19 nov. 1994), 1964 a 1969
    Mobiliário litúrgico do escultor Amândio de Sousa (1932-2021).
    Fotografia de Artur da Silva Mendes Campos (1943-2020), 1990 (c.).
    Museu de Fotografia da Madeira, ABM-ACF-050.
    Câmara de Lobos, ilha da Madeira

    A paróquia do Carmo foi constituída pelo decreto episcopal de D. frei David de Sousa (1911-2006) com data de 24 de novembro de 1960, iniciou as suas atividades no dia 1 de janeiro de 1961 com sede provisória na capela das Preces e foi seu primeiro pároco, o padre António Alberto de Sousa. As obras que viriam a conduzir à edificação deste templo iniciaram-se a 29 de julho de 1962, com a construção da residência paroquial.
    O projeto da igreja paroquial foi concebido pelo arquiteto Marcelo Costa (1927-1994), tendo o templo a forma de um barco, que é local de trabalho dos pescadores de Câmara de Lobos e sendo a Igreja também conhecida como «Barca de Pedro». O lançamento da sua primeira pedra teve lugar a 29 de julho de 1964, pelo então bispo do Funchal, D. frei David de Sousa e a sua bênção ocorreu a 13 de dezembro de 1969. A dedicação da igreja de Nossa Senhora do Carmo realizou-se a 16 de julho de 1986, em cerimónia presidida por D. Teodoro de Faria (1930-), então bispo do Funchal e, a 16 de julho de 1989, teve lugar ainda a cerimónia de coroação da imagem de Nossa Senhora do Carmo com uma coroa de ouro. Amândio de Sousa (1934-2021), em 1985 (c.), ainda elaborara uma Imaculada, Nossa Senhora com o Menino (bronze folheado a prata, 157 x 37 x 30 cm.) que integrou a exposição dos 500 anos da diocese do Funchal, Da Madeira, aos confins da Terra, 14 de junho a 31 de outubro de 2014, Museu de Arte Sacra do Funchal, 48, ilha da Madeira.