Image
Arquipelago de Origem:
Bijagós
Data da Peça:
1970-00-00
Data de Publicação:
07/05/2021
Autor:
Escultor Bidyogo, Bidjogo ou Bijagó
Chegada ao Arquipélago:
2021-05-07
Proprietário da Peça:
Privado
Proprietário da Imagem:
Soares de Mendonça
Autor da Imagem:
Soares de Mendonça
Adorno de cabeça Peixe Serra, Pis serra, Kaissi, mestre Bidyogo ou Bidjogo, 1970 (c.), arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau.

Categorias
    Descrição
    Adorno de cabeça Peixe Serra, Pis serra.
    Kaissi.

    Madeira esculpida e pintada com fibras naturais, 71 x 34 cm.
    Escultor Bidyogo, Bidjogo ou Bijagó, 1970 (c.), arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau.
    Leilão Soares de Mendonça, leilão 5, online, Arte Africana, Lisboa, 7 de novembro de 2020, lote 53, avaliado entre 80 e 150 euros, mas não vendido.

    Pis serra, a par das outras máscaras, é o adorno de eleição de dança dos jovens kanhocã e kabaro. Sempre que se organiza eventos, e sob a supervisão dos kamabi, os kabaro são convidados ao palco para dançar e animar a comunidade e, às vezes, os kanhocã podem aproveitar a oportunidade para brincar. A principal matéria-prima para confecionar o pis serra (peixe-serra) é o tronco de tagara (Alstonia sp.). Após o corte, o tronco é dividido verticalmente ao meio com machado e com o apoio de outras ferramentas como catana, faca e formão. A escultura ganha a forma desejada mediante o desenho artístico do artesão. Seguidamente é colocado um suporte ordidja que é feito com a nervura do caule da bananeira ou pedaço de pano para facilitar a fixação da máscara na cabeça do utilizador e, através de uma corda nghodane (nome científico), o adorno fica preso na cabeça. Pub. Rui Jorge Semedo, Inventário sobre artesanato, dança e cantiga Bijagó, maio 2016, p. 31.