Image
Arquipelago de Origem:
Portugal
Data da Peça:
2008-00-00
Data de Publicação:
13/11/2021
Autor:
José Saramago
Chegada ao Arquipélago:
2021-11-13
Proprietário da Peça:
Editorial Caminho
Proprietário da Imagem:
Editorial Caminho
Autor da Imagem:
Editorial Caminho
A Viagem do Elefante, José Saramago, Lisboa, Caminho, 2008, Portugal

Categorias
    Descrição
    José Saramago, A Viagem do Elefante,
    (1922-2010)
    Lisboa, Caminho, 2008, Portugal

    Em meados do século XVI o rei D. João III (1502-1557) oferece a seu primo, o arquiduque Maximiliano da Áustria (1459-1519), genro do imperador Carlos V (1500-1558), um elefante indiano que há dois anos se encontra em Belém, vindo da Índia. Com base nesses escassos elementos, e sobretudo com uma poderosa imaginação, José Saramago (1922-2010) coloca nas mãos dos leitores esta obra excecional que é A Viagem do Elefante. Neste livro, escrito em condições de saúde muito precárias, não sabemos o que mais admirar – o estilo pessoal do autor; a combinação de personagens reais e inventadas; o olhar sobre a humanidade em que a ironia e o sarcasmo, marcas da lucidez implacável do autor, se combinam com a compaixão com que o autor observa as fraquezas humanas. Sempre chegamos ao local onde nos esperam.
    José de Sousa Saramago (Azinhaga, Alentejo; 16 nov. 1922; Lanzarote, 18 jun. 2010). Tendo emigrado com a família para Lisboa, fez aí os seus estudos liceais e técnicos, com algumas dificuldades económicas, desempenhando várias profissões como serralheiro mecânico, desenhador, tradutor e jornalista. Publicou o seu primeiro romance em 1947, Terra do Pecado, só voltando a publicar em 1966. Trabalhou depois numa editora e como crítico literário na Seara Nova. Em 1972 e 1973 fez parte da redação do Diário de Notícias. Seria, sucessivamente, casado com a pintora Ilda Reis (1923-1998), viveu muitos anos com a escritora Isabel da Nóbrega (1925-2021) e, após o seu casamento com Pilar del Rio (1950-), em 1988, em 1995, foi galardoado com o Prémio Camões, o mais importante da língua portuguesa e, em 1998, seria galardoado com o Nobel da Literatura, o mais importante prémio literário internacional.