Image
Arquipelago de Origem:
Funchal
Data da Peça:
1937-06-28
Data de Publicação:
23/06/2020
Autor:
João Rosa
Chegada ao Arquipélago:
2020-06-23
Proprietário da Peça:
Biblioteca Municipal do Funchal
Proprietário da Imagem:
Agostinho Lopes
Autor da Imagem:
Agostinho Lopes
A Câmara Obra!..., Re-Nhau-Nhau, direção de Gonçalves Preto, Funchal, 28 de junho de 1937, ilha da Madeira.

Categorias
    Descrição
    A Câmara Obra!...
    O Dr. Fernão de Ornelas recebendo uma manifestação de simpatia por parte das cenouras, semilhas, nabos, massarocas de milho, outros vegetais domésticos, que ao saberem que iam ter dois Mercados novos, ficaram satisfeitos que nem uns feijões!...
    Pub. Re-Nhau-Nhau, caricatura de João Rosa, direção de Gonçalves Preto (1907-1971) e edição de João Miguel, Funchal, 28 de junho de 1937.
    Exemplar da Biblioteca Municipal do Funchal, ilha da Madeira.

    Fernão Manuel de Ornelas Gonçalves (Funchal, 14 jun. 1908; Lisboa, 24 maio 1978). Começando o percurso académico no Funchal, com 17 anos, embarcou para Lisboa, inscrevendo-se na Faculdade de Direito, onde terminou o curso em 1931. Regressou então à Madeira e, no ano seguinte, foi nomeado subdelegado do Procurador da República, tornando-se, em 1935, chefe efetivo da Secretaria Judicial, ao mesmo tempo que assumia a presidência da comissão administrativa da câmara do Funchal. Seria assim presidente da Comissão Administrativa da Câmara Municipal do Funchal de 12 jan. 1935 a 22 out. 1946; depois diretor do Banco da Madeira, em Lisboa, integraria o Conselho da Administração da Caixa Geral de Depósitos, da Hidroelétrica do Cavado e do Banco Pinto & Souto Maior. Quando na sequência do pronunciamento do 25 de Abril se instituiu a Autonomia Regional, ainda foi sondado em Lisboa para aceitar integrar a Junta de Planeamento e o lugar de Ministro de República, mas as suas condições de saúde já não o permitiram.