Image
Arquipelago de Origem:
Londres
Data da Peça:
1875-07-00
Data de Publicação:
13/03/2022
Autor:
Mestre local
Chegada ao Arquipélago:
2022-03-13
Proprietário da Peça:
East Finchley Cemetery London
Proprietário da Imagem:
Victoria Ling
Autor da Imagem:
Victoria Ling
Sepultura de Thomas Henry Huxley, julho de 1875, cemitério de East Finchley, Londres, Inglaterra. 

Categorias
    Descrição
    Sepultura de Thomas Henry Huxley
    (1825-1895)
    Julho de 1875.
    Fotografia de Victoria Ling, 30 de Julho de 2011
    East Finchley Cemetery London
    Londres, Inglaterra.

    Na viagem científica do H.M.S. Rattlesnake, que saiu Inglaterra em dezembro de 1846, tendo como primeiro destino a Madeira e que foi entregue ao jovem capitão Owen Stanley (1811-1850) participou o cirurgião John Thomson, que tinha como ajudante Thomas Henry Huxley (4 mai. 1825-29 jun. 1895), já então dado como biólogo e antropologista. A expedição em causa chegou ao Funchal a 18 de dezembro e, pós oito dias na Madeira, a 26 de dezembro de 1846 partiu com destino ao Rio de Janeiro, passando pelas ilhas Maurícias e chegando em novembro de 1847 à Austrália, desenvolvendo depois uma intensa atividade de exploração dos vários arquipélagos limítrofes, mas vindo o comandante a adoecer numa dessas explorações e, regressado a Sidney, faleceria a 13 de março de 1850.
    Thomas Henry Huxley, depois dos mais notáveis cientistas do seu tempo, tinha publicado elementos e estudos sobre a "Portuguese man-of-war", depois "caravela portuguesa" (Physalia physalis, Linnaeus 1758), entre outros elementos recolhidos nesta viagem, pelo que foi eleito membro da Royal Society em 1851, tal como em 2 cartas se refere à estadia na Madeira, publicadas pelo filho Leonard Huxley (1860-1933), Life and Letters of Thomas Henry Huxley. 2 vols, Nova Iorque, D. Aplleton and Company, 1900. Também tinha reunido elementos sobre a mesma viagem, na forma de diário, mas que ficaram então inéditos, só sendo publicados pelo seu neto Julian Sorell Huxley (1887-1978), primeiro diretor-geral da UNESCO (1946), como Diary of the Voyage of HMS Rattlesnake, London: Chatto and Windus, em 1935. Tornou-se depois conhecido como "Darwin's Bulldog", dada a sua intransigente defesa da teoria da evolução das espécies de Charles Darwin (1809-1882), a partir de 1858, mesmo antes da sua publicação e foi também o divulgador do conceito de "agnóstico", em 1869. Encontra-se sepultado no cemitério East Finchley de Londres.